Tipo de Tratamento

Radioterapia


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

A importância da equipe multidisciplinar durante a radioterapia

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 23/09/2015 - Data de atualização: 13/04/2021


A radioterapia é planejada e administrada por uma equipe multidisciplinar, composta por diversos especialistas altamente qualificados, cada um responsável por diferentes cuidados e demandas de cada caso. Alguns dos membros dessa equipe são listados abaixo, mas, dependendo das necessidades de tratamento de cada paciente, outros profissionais podem integrar o time de cuidados.

  • Oncologista. É o médico que decidirá a melhor opção de tratamento para cada caso. Ele solicitará os exames necessários para analisar a atual situação da doença, as condições do tratamento, a resposta e a evolução do caso. É de extrema importância que você informe ao seu oncologista quaisquer novos sintomas ou efeitos colaterais em decorrência do tratamento, todas as medicações utilizadas, suplementos ou tratamentos complementares que você estiver recebendo. Caso você necessite radioterapia, o oncologista o encaminhará ao radio-oncologista. Você também poderá ser acompanhado pelo seu oncologista clínico durante o tratamento radioterápico, principalmente se estiver realizando quimioterapia ou outros tratamentos simultâneos.
     
  • Radio-oncologista ou radioterapeuta. É o médico responsável pelo tratamento radioterápico. Ele prescreverá o tipo e a técnica de radioterapia, planejará e acompanhará todo o tratamento. Você poderá realizar consultas semanais, nas quais ele te orientará sobre o controle de possíveis efeitos colaterais do tratamento com medicamentos ou medidas de alívio. Se em qualquer fase do tratamento você tiver alguma dúvida ou apresentar qualquer sintoma que incomode, o radio-oncologista deve ser informado para que possa iniciar os cuidados necessários.
     
  • Físico médico. O físico médico trabalha estreitamente em colaboração com o radio-oncologista no planejamento do tratamento radioterápico de cada paciente. É o responsável pela determinação dos melhores ângulos de incidência dos feixes de radiação, pela exata localização do volume alvo do tumor a ser irradiado, pela confecção das curvas de distribuição de dose, pelos cálculos da dose determinada pelo radio-oncologista e pela determinação do tempo de cada tratamento. É o físico médico que executa as medidas de segurança nos equipamentos e determina a taxa de dose absorvida de cada equipamento radioterápico, bem como todos os parâmetros dosimétricos necessários para o cálculo da dose de cada paciente, assegurando a dose correta no volume alvo do tumor, minimizando os efeitos da radiação sobre os tecidos normais adjacentes. O físico médico também executa verificações diárias de controle de garantia da qualidade de todos os equipamentos disponíveis no serviço de radioterapia, garantindo o bom e correto funcionamento do serviço.
     
  • Dosimetrista. O dosimetrista também trabalha em estreita colaboração com o radio-oncologista e com o físico médico no planejamento do tratamento de cada paciente. Este profissional é o elo entre o setor de planejamento, a sala de moldes e o tecnólogo, que executa o tratamento no dia a dia. O dosimetrista é o responsável por levar tudo que foi cuidadosamente planejado ao tecnólogo, permitindo o sucesso do tratamento.
     
  • Tecnólogo. O tecnólogo é o profissional que executa o tratamento, orientado pelo dosimetrista. Ele tem papel importante no tratamento radioterápico, pois é quem opera os equipamentos de radioterapia e posiciona diariamente o paciente na máquina. Semanalmente ele realiza imagens de verificação para confirmar o posicionamento do paciente. Estas imagens são visualizadas pelo radio-oncologista e, sempre que necessário, ele conta também com a orientação do físico médico.
     
  • Enfermeiro oncológico. O enfermeiro oncológico é um profissional especializado em atendimento de pacientes com câncer. Ele pode ter vários papéis, mas, na maioria das vezes, é quem administra os medicamentos de suporte e cuidado. Algumas clínicas de radioterapia têm enfermeiros que auxiliam com informações sobre os efeitos do tratamento e os possíveis efeitos colaterais. Eles também podem dar conselhos sobre cuidados da pele e medicamentos para controlar os efeitos colaterais. Assim como você relata o que sente ao seu médico, é importante relatar também ao enfermeiro oncológico sobre os novos sintomas e efeitos colaterais observados.
     
  • Auxiliar de enfermagem oncológico. O auxiliar de enfermagem oncológico é quem executa tarefas básicas e indispensáveis, como preparar o paciente para as consultas, exames e tratamentos, prestar cuidados de higiene, coletar materiais para exames, ministrar medicamentos, medir pressão e fazer curativos.
     
  • Radiologista. O radiologista é o médico especialista na interpretação dos exames de imagem. Ele analisa as imagens junto com o oncologista clínico e discute com o radio-oncologista o planejamento do tratamento.
     
  • Técnico de radiologia. Os técnicos de radiologia operam os equipamentos do setor de radiologia e têm um papel importante no tratamento radioterápico, pois trabalham em estreita colaboração com os radiologistas e muitas vezes com o físico médico. Eles operam as máquinas de diagnóstico por imagem e posicionam os pacientes.
     
  • Pessoal da sala de moldes. Podem ser técnicos em radiologia especialmente treinados para fazer moldes e máscaras que, às vezes, são necessários para ajudar uma pessoa a ficar imobilizada durante o tratamento radioterápico. Os moldes e máscaras são geralmente confeccionados em uma sala de moldes.
     
  • Nutricionista. A nutrição é um aspecto importante a ser considerado durante o tratamento do câncer. Uma alimentação saudável ajuda a manter uma boa qualidade de vida e alivia os sintomas que o tratamento pode causar em alguns pacientes. É função do nutricionista participar desse processo junto com a equipe multiprofissional para otimizar o tratamento do paciente com câncer.
     
  • Fonoaudiólogo. Se a radioterapia está sendo administrada na região da boca e/ou do pescoço, pode afetar temporariamente a fala. Um fonoaudiólogo estará envolvido na recuperação do paciente e poderá dar conselhos e apoio se existirem problemas de fala ou de deglutição.
     
  • Assistente social. Os assistentes sociais podem dar orientações sobre os problemas não médicos, como apoio prático e orientação financeira. Você pode pedir para conversar com um assistente social se achar que será útil para você.
     
  • Fisioterapeuta. Alguns pacientes podem precisar do acompanhamento de um fisioterapeuta durante o tratamento radioterápico. Algumas vezes será necessário realizar exercícios específicos para ajudar a prevenir a rigidez muscular e articular ou mesmo para prevenir um linfedema.
     
  • Psicólogo. O suporte psicológico ajuda muito na recuperação de um paciente de câncer. Tristeza e angústia são reações normais em pacientes e também em seus familiares, que podem experimentar diferentes níveis de estresse e de perturbação emocional. O importante é encontrar caminhos que permitam enfrentar o problema da melhor maneira possível, isto é, com segurança, confiança, vontade de vencer e paciência. O psicólogo está preparado para auxiliar nessa função.
     
  • Dentista. Os pacientes em tratamento contra o câncer devem visitar um dentista a fim de eliminar possíveis focos de infecção, prevenindo assim complicações durante o tratamento. É muito importante que, além das consultas regulares, você converse com seu dentista caso perceba qualquer alteração em sua boca como, por exemplo, feridas, inchaço, ou qualquer anormalidade, para determinar a real causa do problema e assim poder iniciar um tratamento, se necessário.
     
  • Farmacêutico. O farmacêutico exerce um papel fundamental na sociedade em prol do uso racional dos medicamentos. Na oncologia, suas atribuições excedem a simples dispensação da prescrição médica, ou ainda a manipulação propriamente dita. Sua atuação é importante em várias etapas do tratamento, como seleção e padronização de medicamentos, materiais e manipulação dos agentes antineoplásicos, garantindo qualidade e segurança necessárias ao tratamento oncológico oferecido aos pacientes.
     
  • Terapeuta ocupacional. É o profissional que trabalha com pacientes com deficiências ou limitações funcionais, ajudando-os a se recuperarem e melhorarem as habilidades necessárias para suas atividades diárias.
     
  • Equipe de cuidados paliativos. As equipes de cuidados paliativos muitas vezes apoiam os pacientes que estão em tratamento para controlar o câncer e seus sintomas, em vez de curá-lo.

Texto originalmente publicado nos sites American Cancer Society (27/12/2019), Cancer Council e Canadian Cancer Society, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive