Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Diagnosticando as metástases ósseas

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 19/12/2019 - Data de atualização: 21/01/2020


Sinais e sintomas da metástase óssea

Muitos dos sintomas listados aqui também podem ser causados ​​por outras condições clínicas independente da disseminação do câncer nos ossos. Entretanto, é importante que você informe seu médico sobre qualquer novo sintoma que você apresentar. Diagnosticar e tratar as metástases ósseas logo no início ajuda a evitar problemas mais tarde.

Dor

A dor óssea é geralmente o primeiro sintoma de que o câncer se disseminou para o osso. A dor tende a ser pior à noite e pode melhorar com o movimento. Com o tempo, pode se tornar constante, podendo piorar quando a pessoa faz qualquer atividade.

É importante comunicar seu médico, imediatamente, sobre qualquer nova dor. Se a dor for em um osso, ele pode estar tão fraco que eventualmente pode fraturar. Entretanto, isso geralmente pode ser evitado se a metástase óssea for diagnosticada em estágio inicial.

Fraturas

Ossos enfraquecidos pela doença metastática podem fraturar. A fratura pode ocorrer com uma queda ou lesão, mas um osso fraco também pode faturar durante as atividades de rotina diárias. Essas fraturas costumam provocar dor súbita e intensa, que podem impedir o paciente de se movimentar.

As fraturas mais comuns ocorrem nos ossos longos dos braços e pernas, e nos ossos da coluna vertebral.

Compressão da medula óssea

O crescimento do câncer nos ossos da coluna vertebral pode pressionar a medula espinhal e é denominado compressão da medula espinhal. A medula espinhal tem nervos que controlam os movimentos e algumas funções do corpo.

Um dos primeiros sintomas da compressão da medula espinhal é dor nas costas ou no pescoço. A compressão também pode danificar os nervos da medula espinhal, levando a sintomas como dormência e fraqueza na área do corpo abaixo do tumor.

Se a compressão da medula espinhal não for tratada imediatamente, o paciente pode ficar paralisado. Na maioria das vezes, as pernas serão afetadas (o paciente deixa de andar), mas se o tumor estiver pressionando a medula espinhal no pescoço, os braços e as pernas podem ser afetados.

Às vezes, o primeiro sintoma de pressão da medula espinhal é a dificuldade para urinar porque os nervos da medula espinhal controlam a bexiga. O paciente também pode apresentar problemas intestinais, uma vez que os nervos da coluna ajudam com a motilidade intestinal.

Níveis altos de cálcio no sangue

Quando o câncer se dissemina para os ossos, o cálcio pode ser liberado na corrente sanguínea consequentemente aumentando os níveis de cálcio no sangue, o que se denomina hipercalcemia. Isso pode provocar problemas como constipação, náusea, perda de apetite e sede extrema. O alto teor de cálcio também faz com que o paciente produza mais urina, levando à desidratação. Também pode provocar cansaço, fraqueza e sonolência. Quando a hipercalcemia não é tratada, o paciente pode até entrar em coma.

Exames usados para o diagnóstico da metástase óssea

Muitas vezes, as metástases ósseas são diagnosticadas porque provocam problemas, mas, em alguns casos, são encontradas antes que o paciente apresente qualquer sintoma. Exames de laboratório e de imagem, como raios X ou cintilografias ósseas, são frequentemente realizadas ​​para verificar se e/ou até que ponto o câncer se disseminou. Esses exames podem diagnosticar as metástases ósseas.

Exames de imagem

Os exames de imagem podem ser realizados antes, durante e após o tratamento do câncer por vários motivos, inclusive para verificar se a doença se disseminou para os ossos ou outros órgãos.

Raios X

O raios X é geralmente o primeiro exame solicitado se um paciente com câncer está com dor óssea ou outros sintomas.

Nas metástases osteolíticas ou líticas, as células cancerígenas dissolvem o osso tornando parte dele menos densa. As metástases osteoblásticas ou blásticas fazem com que uma área do osso pareça mais densa ou esclerótica. Nas radiografias, essas alterações aparecem como manchas mais brancas que o osso ao seu redor. Muitas vezes, as metástases ósseas têm características líticas e blásticas.

O exame de raios X também pode mostrar fraturas nos ossos que foram enfraquecidos por metástases.

Outros exames de imagem

Outros exames de imagem também podem ser usados para diagnosticar as metástases ósseas ​como:

  • Cintilografia óssea.
  • Tomografia computadorizada.
  • Ressonância magnética.
  • Tomografia por emissão de pósitrons (PET scan).

Exames de sangue

Quando o câncer se dissemina para os ossos, determinadas substâncias que podem ser encontradas nos exames laboratoriais de rotina podem ser liberadas no sangue, como por exemplo:

  • Cálcio. As metástases ósseas podem dissolver os ossos, aumentando o nível de cálcio no sangue (hipercalcemia). Outros problemas que não sejam metástases ósseas podem provocar altos níveis de cálcio, mas se um paciente com câncer tem um nível alto de cálcio no sangue, geralmente são feitos exames para procurar metástases ósseas.
  • Fosfatase alcalina. Quando os ossos são acometidos, os níveis de fosfatase alcalina podem aumentar. A fosfatase alcalina também é produzida pelo fígado, portanto, altos níveis podem mostrar problemas no fígado.

Exame de urina

Várias substâncias podem ser liberadas na urina quando o osso está danificado. Uma delas que pode ser medida é o N-telopeptídeo.

Biópsia

A biópsia consiste na remoção de uma amostra de tecido, que é enviada para um laboratório de patologia para análise sob um microscópio. A amostra retirada durante a biópsia é analisada por um patologista, médico especializado na interpretação de exames laboratoriais e avaliação de células, tecidos e órgãos para diagnosticar a doença.

Se o paciente foi diagnosticado com câncer ou já teve câncer anteriormente, o médico poderá saber se ele tem metástase óssea com base nos resultados dos exames de imagem, como, por exemplo, a cintilografia óssea.

Se algum dos resultados dos exames de sangue sugerirem a presença da metástase óssea, isso tornará o diagnóstico mais preciso. Nesse caso, o médico pode não precisar solicitar uma biópsia. Mas, se os resultados dos exames de laboratório e de imagem não forem conclusivos, o médico pode realizar uma biópsia para confirmação diagnóstica da metástase óssea. Nesses casos, o posicionamento da agulha, geralmente, é guiado por um exame de imagem, como, por exemplo, uma tomografia computadorizada.

Conversando com seu médico sobre metástases ósseas

Abaixo, preparamos um roteiro de perguntas que podem lhe orientar numa conversa com seu médico. Alguns pontos são muito importantes e não devem ser deixados de lado:

  • Esse câncer é o mesmo que eu tinha antes ou é um novo tipo de câncer?
  • Para quais ossos a doença se disseminou?
  • Quais tratamentos você recomenda? Por quê?
  • Qual é o objetivo desse tratamento? Curar a doença? Aumentar a sobrevida? Aliviar ou prevenir alguns dos sintomas da doença?
  • Quais são as chances desse tratamento responder?
  • Em quais situações eu devo ligar para você?
  • Como esse tratamento pode afetar minhas atividades diárias?
  • Quais as opções de tratamento para aliviar as dores ósseas ou outros sintomas?
  • O que pode ser feito para evitar fraturas ósseas? E se ocorrer uma fratura óssea, o que será feito?
  • Existem estudos clínicos indicados para o meu caso?
  • Como posso entrar em contato com você à noite, em feriados e finais de semana?

Fonte: American Cancer Society (15/12/2016)



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive