Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Deputada cita dados do Instituto Oncoguia em discurso na Câmara dos Deputados

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 04/11/2019 - Data de atualização: 04/11/2019


Em discurso realizado no Plenário da Câmara dos Deputados, a Deputada Marina Santos (Solidariedade-PI) abordou a importância do autoexame e da realização de mamografia na detecção do câncer de mama.
 
Para a Deputada é importante informar que através da mamografia é que reside uma fonte segura e assertiva de efetivo reconhecimento da doença. “O Instituto Oncoguia traz dados que indicam que 95% dos casos identificados em estágio inicial têm possibilidade de cura. Por isso, esse exame é imprescindível, sendo o principal método para o rastreamento da doença”, acrescentou.

Ressaltou que, segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia, das 11 milhões de mamografias que deveriam ter sido realizadas no ano passado, apenas 2,7 milhões foram feitas. “A diminuição acentuada do exame é um fator de risco para milhares de mulheres e um alerta para a importância da campanha”, informou.

Segundo a Deputada, o câncer de mama é o segundo tipo que mais acomete brasileiras, representando em torno de 25% de todos os cânceres que afetam o sexo feminino. “Só no meu Estado, o Piauí, ele apresentou, segundo os dados do Inca, entre o ano passado e este ano, 600 novos casos de câncer de mama e 430 casos de câncer de colo de útero, outra doença também referenciada na campanha do Outubro Rosa”, explicou.
 
Marina também ressaltou que é fundamental estarmos atentos ao autoexame, que  é uma ferramenta importante, porém insuficiente para o diagnóstico.

Outro ponto destacado pela Deputada foi sobre às fake news e informações incompletas que induzem a população a cuidados inadequados diante da complexidade desse assunto. “Devemos estar atentos para combater essas práticas que podem trazer graves consequências aos pacientes oncológicos”, enfatizou.

Matéria publicada pela NK Consultores em 31/10/2019.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive