Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

De micose a câncer: cuidado com os perigos do salão de beleza

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 25/11/2019 - Data de atualização: 25/11/2019


Quem nunca correu para o salão de beleza antes de um compromisso ou apenas para se sentir bem, não é mesmo? O problema é que, se alguns cuidados de higiene não forem observados, o dia de princesa pode transformar-se em uma visita ao hospital.

“Pode parecer exagero, mas é preciso ficar atento ao frequentar esses locais, pois cresce, cada vez mais, o número de doenças contraídas em salões e espaços de beleza”, alerta Kédima Nassif, dermatologista e tricologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

A médica explica que, em sua maioria, os problemas de saúde originados em salões de beleza são causados pelos compartilhamento de escovas, pentes e outros utensílios que não são devidamente higienizados.

Escova de cabelo pode transmitir doenças
Verdade. O compartilhamento de pentes e escovas de cabelo pode levar a infecção por fungos e bactérias no couro cabeludo, responsáveis por micose e dermatite seborreica, popularmente conhecida por caspa, segundo Kédima Nassif. “Por isso, é importante ficar atento e verificar se os instrumentos utilizados no seu salão são devidamente higienizados, o que pode ser realizado por meio de lavagem com água e detergente ou água sanitária”, alerta. Em caso de dúvidas, o ideal é levar a própria escova.

Apenas escovas não esterilizadas podem transmitir piolhos
Mito. Escovas que não foram devidamente higienizadas possuem maior risco de transmitirem piolho. Porém, a dermatologista explica que o parasita também pode ser facilmente transmitido por meio de contato ou de compartilhamento de objetos como toucas e capas utilizadas na hora de cortar o cabelo. Logo, esses objetos também devem ser higienizados entre cada uso.

Tesouras e lâminas também podem transmitir doenças
Verdade. Objetos cortantes ou perfurantes, quando contaminados com sangue fresco devido ao corte recente, podem transmitir os vírus da hepatite ou do HIV. “A melhor maneira de prevenir isso é, novamente, certificar-se de que tesouras, lâminas de barbear e até mesmo máquinas de cortar cabelo foram devidamente esterilizadas antes de serem usadas”, recomenda Kédima.

Lavabos devem ser esterilizados para evitar a transmissão de doenças capilares
Verdade e mito. Lavabos devem, sim, ser esterilizados entre cada uso para evitar complicações. Porém, nesse caso, o risco de contaminação não é de doenças capilares, visto que essas necessitam de contato direto com o couro cabeludo para serem transmitidas. Os problemas são as doenças cutâneas, como dermatites e alergias, devido ao contato das cadeiras com a pele, segundo a médica.

Escova progressiva traz riscos à saúde
Verdade. “É preciso tomar cuidado, pois muitos salões de beleza brasileiros ainda insistem em usar formol nas fórmulas de alisamento, substância que é proibida pela Anvisa como alisante de cabelos desde 2009”, alerta Kédima Nassif. O componente pode causar uma série de malefícios à saúde, como queda de cabelo, alergias, irritação cutânea, queimaduras, dores de barriga, enjoo, tosse e até mesmo câncer no nariz e garganta. “Dessa forma, é importante que antes de alisar os cabelos você verifique se o produto que será utilizado por seu cabeleireiro tem a aprovação da Anvisa”, reforça a médica. “Além disso, as outras escovas progressivas ácidas também podem causar prejuízos à saúde, pois também liberam formol.”

Fonte: Metrópoles

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive