top

Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Oncologia Boehringer Eisai Oncoprod Bayer Janssen ACS Einstein
  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Cuidados Paliativos: Tratamento Integral às Necessidades Humanas

  • Equipe Oncoguia
  • - Data da última atualização: 07/06/2015


"Você é importante por quem você é. Você é importante até o último momento da sua vida, e faremos tudo que pudermos, não só para ajudá-lo a morrer em paz, mas também a viver até morrer."
Cicely Saunders

O que fazer quando o tratamento já não corresponde às expectativas de cura? Desistir e esperar que a morte chegue o mais breve possível? Como agir diante da frase: "Sinto muito, mas não há mais nada o que fazer”. Será? Engana-se quem pensa dessa forma. Ainda há o que fazer principalmente no que diz respeito à qualidade de vida e bem-estar desse paciente.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define Cuidados Paliativos como sendo uma abordagem que objetiva a melhoria na qualidade de vida do paciente e seus familiares diante de uma doença que ameaça a vida. Pacientes com doenças avançadas apresentam cerca de 90% de chances de sentirem algum tipo de dor. Diante disso é imprescindível a introdução de terapias paliativas que promovam a qualidade de vida e o bem-estar do paciente, respeitando seus limites.

Criamos esse setor para lhe informar mais sobre esse cuidado.


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não

A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2015 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive