Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Astellas UICC Libbs GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Cuidado para não cair nestas três mentiras sobre saúde mental

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 19/01/2022 - Data de atualização: 19/01/2022


A saúde mental tornou-se tema principal em muitos debates, sobretudo com a pandemia de covid-19. E com tantos mitos em torno do assunto, a pedido da Bússola, a CEO e fundadora da BeeTouch, mental healthtech que mensura riscos psicossociais por meio do uso de dados e tecnologia, Ana Carolina Peuker, esclarece as três principais mentiras que circulam sobre a saúde mental.

1- As doenças e transtornos mentais são para sempre

Em primeiro lugar, é importante entender que a saúde mental está relacionada ao estado do organismo que está em equilíbrio com o ambiente, mantendo as condições necessárias para dar continuidade à vida. Trata-se de um estado de bem estar físico, psicológico e social, não podendo ser considerada apenas a ausência de doenças.

O conceito de saúde integral enfatiza que o corpo e a mente são uma unidade indivisível e que, assim, os fatores emocionais e físicos interagem e se correlacionam. Afinal, impossível ter um corpo são, sem ter uma mente em equilíbrio.

Saúde mental e doença mental são coisas diferentes. O último termo refere-se a todos os transtornos mentais diagnosticáveis — condições de saúde que envolvem mudanças significativas no pensamento, emoção e/ou comportamento e problemas que repercutem no funcionamento geral da pessoa, afetando as esferas social, laboral e/ou familiar.

Pessoas com transtornos mentais, como por exemplo transtorno do humor bipolar, trastorno obsesivo compulsivo (TOC), déficit de atenção e hiperatividade, dependência de álcool e outras drogas são muitas vezes, incompreendidas, julgadas, excluídas e até mesmo marginalizadas, devido a ideias errôneas e preconceitos.

Em muitos casos, as pessoas acreditam que estes quadros são sentenças vitalícias e que o doente nunca vai melhorar. Mas, ao contrário, quando bem indicados, os tratamentos realizados para doenças e transtornos mentais são eficazes, e algumas delas têm cura, por isso, esses indivíduos podem manejar sua condição e se recuperar completamente com auxílio profissional e tratamento adequado, em especial, quando há busca de ajuda precoce.

2- “Personalidade fraca” ou “falhas de caráter” causam problemas de saúde mental

Os problemas de saúde mental não têm relação com ser preguiçoso ou ter personalidade fraca, e muitas pessoas precisam de ajuda especializada para melhorar o quadro, seja ele qual for. Muitos fatores contribuem para problemas de saúde mental, incluindo os fatores biológicos, como genes, doenças físicas, lesões ou química do cérebro; experiências de vida, como trauma ou história de abuso; história familiar de problemas de saúde mental.

3- Pessoas com necessidades de saúde mental não podem tolerar o estresse de manter um emprego

Pessoas com problemas psicológicos são tão produtivas quanto outros colaboradores. Os empregadores que contratam pessoas com problemas de saúde mental relatam boa assiduidade e pontualidade, bem como motivação, bom trabalho e estabilidade no emprego igual ou superior a outros funcionários.

Quando funcionários com problemas de saúde mental recebem tratamento eficaz, isso pode resultar em menor sinistralidade, maior engajamento, retenção de talentos e produtividade, índices de presenteísmo, absenteísmo e aposentadorias precoces mais baixas.

Por isso, essas mentiras, aliadas à discriminação e ao preconceito, podem prejudicar a busca de ajuda, piorar os sintomas e aumentar a vulnerabilidade ao suicídio. Mesmo nos casos mais graves, é possível controlar e reduzir os sintomas através do tratamento e a recuperação é mais efetiva quanto mais cedo for a busca por ajuda e o tratamento começar.

Portanto, não julgue, não questione, nem mesmo estigmatize. Dê suporte, atenção, empatia e acima de tudo, compreenda.

Fonte: Exame



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2022 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive