Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Covid-19: Quase metade das mulheres não fizeram uma consulta de rotina ao ginecologista em 2020

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 25/02/2021 - Data de atualização: 25/02/2021


No Tarde Nacional Rio desta terça-feira (23), Glaucia Araujo conversou com a oncologista clínica, Andréa Gadêlha Guimarães, do Instituto de Urologia, Oncologia e Cirurgia Robótica (IUCR) e do centro de estudos e tratamento A.C.Camargo Cancer Center sobre a pesquisa "O que as mulheres sabem sobre câncer de colo do útero e HPV?", realizada pelo IUCR, por questionário online, com 548 mulheres a partir de 18 anos, que traz informações sobre o conhecimeto das mulheres em relação ao câncer de colo do útero, HPV e a relação da Covid-19 no diagnóstico e no tratamento dessas doenças.

Entre outros dados, o estudo traz as seguintes revelações: Quase metade das mulheres não passaram por uma consulta de rotina ao ginecologista em 2020; metade delas (50,1%) não sabem ou dizem ser falso que o câncer de colo do útero é um dos tipos de câncer mais fáceis de serem evitados; uma entre quatro desconhecem o HPV como principal causa; e os principais motivos para a não realização do exame papanicolau periodicamente são o exame ser desconfortável e o medo da dor.

Em um ano em que a preocupação com o coronavírus foi a prioridade no que diz respeito ao cuidado com a saúde, outras áreas que também merecem atenção rotineira foram deixadas de lado. O diagnóstico de uma doença grave determina a condição do seu tratamento. "A gente não quer ter diagnóstico de câncer, mas se é pra ter, se é pra ser feito um diagnóstico, o melhor é realmente o diagnóstico precoce, em que a chance de curabilidade e menor risco de mutilações e efeitos de longo prazo é menor, obviamente", relata a médica Andréa Gadêlha.

O câncer de colo de útero tem sido um dos tumores mais presentes entre as mulheres, principalmente nos países em desenvolvimento e subdesenvolvidos. No Brasil, na região norte, sua incidência é muito alta, por exemplo. "É importante lembrar que é um tumor prevenível e curável, desde que seja diagnosticado numa fase precoce", diz ela durante a entrevista.

Durante a conversa ela explica sobre o principal vilão do câncer de colo de útero, que é o HPV, papilomavírus humano, uma doença sexualmente transmissível (DST) muito comum. "A transmissão por qualquer contato com mucosa, em qualquer atividade sexual, com ou sem penetração, ou mesmo o sexo oral, você pode adquirir o HPV", ensina a oncologista, que dá outras dicas.

Andréa também alerta para a necessidade de vacinação para o HPV ainda na adolescência, tanto para meninas, quanto para meninos.

Fonte: EBC

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive