top
Pacientes

Colunistas


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Eisai Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Medtronic Takeda Susan Komen Astellas UICC


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Como escolher uma Peruca

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 21/03/2016 - Data de atualização: 21/03/2016


Muitas pessoas decidem comprar uma peruca assim que ficam sabendo que vão perder o cabelo por causa da quimioterapia. O problema é que essa não costuma ser uma atividade corriqueira, surgem dúvidas como: Onde comprar? Que modelo escolher? É melhor comprar uma peruca igual ao cabelo ou aproveitar para revolucionar o visual? Sintética ou de cabelo natural?

Por isso, hoje vou deixar aqui algumas dicas de como escolher uma peruca! Vamos lá?

Flavia Maoli

1. Procure uma loja especializada


Ou duas, ou três, ou quantas achar necessário! Vale a pena pesquisar, experimentar, pensar… Aqui no Brasil, uma peruca boa não é barata, então se você não vai comprar várias, vale a pena pensar com calma. Além disso, é legal encontrar alguém que atenda com simpatia e paciência, explique as diferenças entre cada modelo, e deixe você experimentar quantas forem preciso! Não se sinta pressionada a comprar só porque a pessoa está lhe dando atenção. Pergunte no hospital ou na clínica onde vai fazer o tratamento que estabelecimentos eles indicam – eles certamente receberam informações de pacientes anteriores!

Flavia Maoli
Dica 1. Perucas com franja dão um resultado muito natural, pois escondem a raiz - o ponto fraco da maioria das perucas!


2. É hora do questionário!

Antes de escolher o modelo, vale a pena se fazer algumas perguntas:

  • Você, normalmente, gosta de mudar o visual?

Se você gosta de acordar com um visual e ir dormir com outro, provavelmente não vai estranhar usar uma peruca diferente do seu último corte de cabelo! Agora, se você acha que cortar uma franja ou fazer luzes é uma mudança mega radical, vale mais a pena buscar um modelo parecido com o seu cabelo. 

Lembre-se: a peruca será parecida com o seu cabelo, nunca será o seu cabelo. Veja a peruca como um acessório e uma possibilidade de mudar o visual durante o tratamento - como um lenço ou chapéu - mas não se frustre se ela não for exatamente igual ao seu antigo cabelo!

  • Você pretende usar a peruca diariamente?

Se você quer uma peruca multiuso, que dê para usar para  trabalhar, ir a almoços de família, para sair de noite, etc., o ideal é escolher um modelo que seja discreto e que possibilite adaptações.

  • Você pretende ter mais do que uma peruca?

Se você tem grana e está a fim de investir em mais de um modelo de peruca, dá pra se divertir brincando de camaleoa! Se você precisa escolher uma só, o melhor é pensar com muita calma, e escolher uma que seja coringa e se adapte a várias situações e penteados. As com cabelo comprido costumam ser um bom investimento, pois permitem fazer rabo de cavalo (normalmente aquele rabo baixo, mas algumas mais modernas – e mais caras – deixam até prender rabo de cavalo alto!), fazer coque, trança… e inclusive podem ser cortadas, o que permite variar a peruca durante o tratamento!!!

Flavia Maoli
Dica2. Abuse dos acessórios! Gorrinhos, arcos e faixas ajudam a variar o visual.


  • Antes do diagnóstico, você estava pensando em cortar o cabelo?

Se, antes mesmo de saber que iria ficar um tempo sem cabelo, você já estava pensando em experimentar um corte mais curto que o seu, talvez seja hora de testar com a peruca! Lembre-se que, dentro de alguns meses, seu cabelo voltará a crescer, e os primeiros cortes serão curtos, então talvez a peruca ajude a fazer uma adaptação entre o cabelo pré-químio e o cabelo pós-químio.

3. Sintética ou natural?

Decidir entre peruca sintética ou peruca de cabelo natural depende do quanto você pode gastar, quanto tempo vai usar e se pretende variar o visual da peruca ou não.

Se você imagina que as perucas de cabelo sintético são aquelas que se usa no carnaval, parecendo o cabelo da Barbie, errou! Hoje em dia existem modelos lindíssimos, com fios bem tratados (parecendo cabelo mesmo!), com diversos  cortes e cores.  Além disso, elas são bem mais baratas do que as de cabelo natural. Quais as desvantagens? Elas duram menos tempo (em geral 6 meses, se usadas bastante), não permitem alterar a cor e nem todas permitem alisar, escovar, fazer baby liss (somente as sintéticas de maior qualidade).

Já as de cabelo natural permitem fazer esses penteados, podem receber luzes e tintura (feitas por profissional especializado, claro) e duram mais tempo (se bem tratadas, duram aproximadamente 4 anos), o que é bom para quem vai fazer tratamentos longos. São feitas manualmente usando cabelo natural, o que dá muito trabalho e, obviamente, custa caro!

Beijos,
Flavia Maoli


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2017 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive