Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Combate ao câncer depende de toda a sociedade, afirma Inca

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 06/02/2019 - Data de atualização: 06/02/2019


Câncer de mama deve atingir cerca de 60 mil mulheres por ano entre 2018 e 2019 - Foto: Arquivo/Agência Brasil

Ações que reforçam a importância de a população se envolver na prevenção e no tratamento do câncer vão marcar o Dia Mundial do Câncer, celebrado nesta segunda-feira (4). No Brasil, a campanha “Eu sou e eu vou”, do Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), pretende mostrar que o combate à doença não depende apenas dos profissionais de saúde.  

“Todos os setores da sociedade potencialmente podem contribuir. Seja pela redução dos fatores de risco ambientais (poluição, alimentação pouco saudável etc.), seja na consciência sobre o câncer, que potencialmente pode afetar qualquer indivíduo”, afirma Gélcio Mendes, diretor substituto do instituto.  

Além de conscientizar sobre o papel da sociedade no enfrentamento à doença, a data também é uma oportunidade para discutir as condições das pessoas que sobreviveram ao câncer, de que forma a doença afetou suas vidas e o impacto nas famílias.  

Próstata e mama 
Segundo estimativas do Inca, no biênio 2018-2019, os cânceres de mama e de próstata serão os tipos mais comuns no Brasil, excluindo o câncer de pele não melanoma. Durante esse período, estimam-se 68.220 casos novos de câncer de próstata por ano. Esses valores correspondem a um risco estimado de 66,12 casos novos a cada 100 mil homens.  

Para o de mama, estimam-se 59.700 casos novos para cada ano, com um risco estimado de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres.  

Prevenção 
Renta Maciel, sanitarista da Divisão de Detecção Precoce e Apoio à Organização de Rede do Inca, explica que mudanças nos hábitos de vida são as principais formas de prevenir essas e outras formas do câncer. Por isso, é importante manter uma alimentação saudável, realizar atividade físicas, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas. 

Para se prevenir do câncer de mama, o Inca recomenda a realização da mamografia em mulheres entre 50 a 69 anos a cada dois anos. Para o câncer de próstata, não há recomendação para o rastreio, pois a realização dos exames de rotina pode causar mais danos que benefícios. O Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde não indicam que homens sem sinais ou sintomas façam exames como o de toque retal, por exemplo. 

“A estratégia recomendada para os homens é o diagnóstico precoce, que consiste na investigação de sinais e sintomas desse câncer, sendo os mais comuns: dificuldade de urinar; demora em começar e terminar de urinar; diminuição do jato de urina; necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite e presença de sangue na urina”, afirma Renata.  

Esse tipo de diagnóstico também é recomendado para o câncer de mama, que apresenta como principais sinais e sintomas: presença de nódulo (caroço) fixo e indolor na mama ou axila; pele da mama com aspecto de casca de laranja; saída de líquido anormal das mamas. 

“A população deve estar alerta e procurar a unidade de saúde prontamente à percepção de qualquer desses sintomas, principalmente os homens, que estudos apontam a demora na procura do cuidado em saúde, devido a questões culturais”, conclui a sanitarista.  

Tratamento 
O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento gratuito contra o câncer. Atualmente, são 288 unidades e centros de assistência habilitados para atender pacientes com a doença. Todos os estados brasileiros têm pelo menos um hospital oncológico, onde é possível realizar exames e cirurgias mais complexas. Confira aqui a lista das unidades da rede do SUS especializadas em câncer.  

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Inca e do Ministério do Saúde
 

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive