Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Cientista por trás da vacina da Covid-19 diz que o próximo alvo é o câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 22/03/2021 - Data de atualização: 22/03/2021


A cientista que ganhou a corrida para entregar a primeira vacina contra o coronavírus amplamente usada diz que as pessoas podem ter certeza de que as vacinas são seguras e que a tecnologia por trás dela será usada em breve para combater outro flagelo global – o câncer.

Ozlem Tureci, que co-fundou a empresa alemã BioNTech com seu marido, estava trabalhando em uma maneira de controlar o sistema imunológico do corpo para combater tumores quando souberam, no ano passado, de um vírus desconhecido que infecta pessoas na China.

Durante o café da manhã, o casal decidiu aplicar a tecnologia que vinham pesquisando por duas décadas para a nova ameaça, batizando o esforço de “Projeto Lightspeed”.

Um dos maiores desafios para a pequena empresa sediada em Mainz que ainda não tinha um produto no mercado era como conduzir testes clínicos em grande escala em diferentes regiões e como aumentar o processo de fabricação para atender à demanda global. Junto com a Pfizer, a empresa contou com a ajuda da Fosun Pharma na China “para obter ativos, capacidades e pegada geográfica.

Tureci, que nasceu na Alemanha, filha de imigrantes turcos, disse que a empresa, que tem funcionários de 60 países, procurou órgãos de supervisão médica desde o início, para garantir que o novo tipo de vacina passasse pelo escrutínio rigoroso dos reguladores.

As vacinas  fabricadas pela BioNTech-Pfizer e a rival americana Moderna usam RNA mensageiro, ou mRNA, para transportar instruções para o corpo humano para a produção de proteínas que o preparam para atacar um vírus específico. O mesmo princípio pode ser aplicado para fazer o sistema imunológico combater os tumores.

“Temos várias vacinas contra o câncer baseadas em mRNA”, disse Tureci, que é o diretor médico da BioNTech.

Questionado sobre quando tal terapia pode estar disponível, Tureci disse que é muito difícil de prever no desenvolvimento inovador. Mas esperam que dentro de alguns anos também tenha vacinas contra o câncer. Por enquanto, Tureci e Sahin estão tentando garantir que as vacinas que os governos compraram sejam entregues e que as vacinas respondam efetivamente a qualquer nova mutação no vírus.

Nesta sexta-feira (19), o presidente alemão Frank-Walter Steinmeier concedeu à esposa e ao marido uma das maiores condecorações do país, a Ordem do Mérito, durante uma cerimônia com a presença da chanceler Angela Merkel. “Vocês começaram com um medicamento para tratar o câncer em um único indivíduo”, disse Steinmeier ao casal. “E hoje temos uma vacina para toda a humanidade.”

Fonte: IstoÉ

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive