top
Tipos de Câncer

Câncer de Ovário


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio
  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Causas do Câncer de Ovário

  • Equipe Oncoguia
  • - Data da última atualização: 21/07/2014


A causa da maioria dos casos de câncer de ovário ainda é desconhecida. O que se sabe é que alguns fatores de risco tornam a mulher mais propensa a desenvolver câncer epitelial de ovário. Mas, ainda não se conhecem os fatores de risco para câncer de células germinativas e tumores estromais dos ovários.

Existem muitas teorias sobre as causas do câncer de ovário. Algumas dependem da forma como se avalia um  fator de risco. Por exemplo, gravidez e uso de pílulas anticoncepcionais diminuem o risco de câncer de ovário. Uma vez que ambos reduzem o número de vezes em que o ovário libera um óvulo, alguns pesquisadores acreditam que possa existir uma relação entre a ovulação e o risco do câncer de ovário.

Além disso, sabe- se que a laqueadura e a histerectomia diminuem o risco de câncer de ovário. Uma teoria para explicar isso é que algumas substâncias causadoras de câncer podem entrar no corpo pela vagina, passar pelas trompas de falópio e útero, alcançando os ovários. Isso explicaria como a remoção do útero ou o bloqueio das trompas de falópio afeta o risco de câncer de ovário. Outra teoria é que os hormônios masculinos podem causar câncer de ovário.

Entretanto, existem alguns progressos na compreensão de como certas mutações no DNA podem fazer com que células normais se tornem cancerígenas. O DNA é um composto orgânico cujas moléculas contêm as instruções genéticas de todas as  células. Nós normalmente nos parecemos com nossos pais, porque eles são a fonte do nosso DNA. No entanto, o DNA nos afeta muito mais do que isso. Alguns genes têm instruções para controlar o crescimento e a divisão das células. Os genes que promovem a divisão celular são chamados oncogenes. Os genes que retardam a divisão celular ou levam as células a morte no momento certo são denominados genes supressores de tumor. Os cânceres podem ser causados por alterações no DNA que se transformam em oncogenes ou desativam os genes supressores de tumor.

  • Síndromes Genéticas Herdadas

Alguns genes herdados podem aumentar o risco de câncer de ovário, entre eles o BRCA1 e BRCA2 e outros genes relacionados com o câncer colorretal hereditário não polipoide.

  • BRCA1 e BRCA2

Mutações hereditárias nos genes BRCA1 e BRCA2 foram inicialmente detectadas em mulheres com câncer de mama, e também são responsáveis ​​pela maioria dos casos de câncer de ovário hereditário. Quando estes genes estão normais, eles agem como supressores de tumor, ajudando a prevenir o câncer, criando proteínas que impedem que as células cresçam de forma anormal. Para uma pessoa que herda uma mutação de um desses genes a prevenção é menos eficaz, e suas chances de ter câncer de mama ou de ovário são maiores. As mutações nos genes BRCA1 e BRCA2 são cerca de 10 vezes maiores em pessoas judias Ashkenazi do que na população em geral.

Mulheres com mutação no gene BRCA1 têm um risco estimado entre 35% a 70% de câncer de ovário, isto significa que se 100 mulheres tiverem uma mutação no gene BRCA1, de 35 a 70 dessas mulheres terão câncer de ovário. Para as mulheres com BRCA2 o risco foi estimado entre 10% e 30% aos 70 anos. Essas mutações também aumentam os riscos de carcinoma peritoneal e carcinoma das trompas de Falópio.

Em comparação, o risco de câncer de ovário para as mulheres da população geral é de aproximadamente 1,5%.

  • Doença de Cowden

Esta síndrome é causada por mutações hereditárias no gene PTEN, e causa problemas de tireoide, câncer de tireoide e câncer de mama, além do que as mulheres têm um risco aumentado para câncer de ovário.

  • Câncer de Cólon Hereditário Não Polipoide

As mulheres com essa síndrome apresentam um risco elevado de câncer colorretal e também um maior risco de câncer de endométrio e de ovário. Existem muitos genes que podem causar essa síndrome, como MLH1, MLH3, MSH2, MSH6, TGFbR2, PMS1, e PMS2. Uma cópia anormal de qualquer um destes genes reduz a capacidade do organismo de reparar os danos do DNA. O risco de câncer de ovário em mulheres com câncer colorretal hereditário não polipoide é cerca de 10%. Esta síndrome causa até 1% de todos os cânceres epiteliais do ovário.

Síndrome Peutz-Jeghers

Esta síndrome é causada por mutações no gene STK11. As pessoas portadoras da mutação desenvolvem pólipos no estômago e no intestino, enquanto adolescentes. Elas também têm um risco elevado de câncer de esôfago, estômago, intestino delgado e colorretal.

As mulheres com esta síndrome têm um risco aumentado de câncer de ovário, incluindo o câncer epitelial de ovário e um tipo de tumor estromal chamado tumor dos cordões sexuais com túbulos anulares.

  • Polipose Associada ao Mutyh

Pessoas com essa síndrome desenvolvem pólipos no cólon e no intestino delgado e têm um alto risco de câncer colorretal, além de serem mais propensas a desenvolver câncer de ovário ou bexiga. Esta síndrome é causada por mutações no gene MUTYH.

  • Alterações Genéticas Adquiridas

A maioria das mutações do DNA relacionadas ao câncer de ovário não são herdadas, mas adquiridas durante a vida da mulher. Para alguns tipos de câncer, as mutações adquiridas de oncogenes ou genes supressores de tumor podem ser resultantes da exposição às radiações ou a produtos químicos cancerígenos, mas não existe nenhuma evidência para o câncer de ovário. Até o momento, não há comprovação específica de qualquer mutação relacionada a determinado produto químico presente no meio ambiente ou na alimentação que cause o câncer de ovário. A causa da maioria das mutações adquiridas permanece desconhecida.

A maioria dos cânceres de ovário tem várias mutações genéticas adquiridas. As pesquisas sugerem que os testes para identificar as alterações adquiridas de certos genes no câncer de ovário, como o gene supressor de tumor p53 ou o oncogene Her2, podem ajudar a prever o prognóstico de uma mulher, no entanto, o papel desses testes ainda não é certo, e ainda são necessários mais estudos.


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não

A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2014 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive