top

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Eisai Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Cão labrador leva alegria a crianças em tratamento contra o câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 02/02/2017 - Data de atualização: 02/02/2017


As crianças que esperavam por atendimento no setor de oncologia da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente receberam nesta quarta-feira (1º) a visita inesperada de um cão, da raça labrador. A iniciativa faz parte do projeto "Amicão”, do Fundo Social de Solidariedade.

A presença do cachorro transformou o clima de espera na recepção do ambulatório de oncologia, onde ocorre o tratamento de pacientes contra o câncer. As crianças não se intimidaram e fizeram questão de cobrir o "Chico” com muitos afagos.

Segundo a pediatra oncologista Danielle Honorato Torelli, esse contato dos pacientes com o animal ameniza a ansiedade antes das consultas. "Deu para perceber que eles estavam mais felizes, é uma forma de esquecer o ambiente hospitalar e o tratamento”, afirmou a médica.

De acordo com a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Lisiane Bugalho, os objetivos são manter visitas semanais à instituição e levar o projeto para outras entidades. "Além de amenizar  o sofrimento das pessoas em tratamento, o cão também auxilia na integração da equipe hospitalar e dos pacientes”,  frisou Lisiane.

Durante a visita, o labrador de seis anos teve o acompanhamento de um adestrador voluntário.

"Chico” provocou diferentes emoções e teve a aprovação do público em atendimento. "Minha filha ficou muito animada, ela adora cachorro e encheu o 'Chico'  de carinho”, falou Aline Cristina Vasconcelos, de Panorama, mãe da pequena Laura, de quatro anos.

A dona de casa Simone Cordeiro dos Santos, de Presidente Epitácio, que acompanhava o filho Luís Gabriel, de oito anos, também gostou da visita. "Muito bom para as crianças, elas se divertiram. Esse tratamento é difícil e esse contato ajuda a amenizar o sofrimento”,  afirmou Simone.

Fonte: G1

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2017 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive