Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Câncer de mama: zumbido e neuropatia sensorial periférica durante quimioterapia

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 29/03/2021 - Data de atualização: 29/03/2021


O câncer de mama é o principal responsável por mortes de mulheres ao redor do mundo, perdendo somente para os melanomas. Em 2020, em torno de 66 mil novos casos, correspondendo a quase 30% de todas as neoplasias, foram diagnosticados no Brasil, levando à morte em torno de 16% de todas as mulheres com neoplasias no país.

Quimioterapia para câncer de mama

O câncer de mama é tratado de forma sistêmica, além da cirurgia, com quimioterápicos. A capacidade desses agentes interferir nos diferentes estágios de multiplicação das células tumorais é a garantia de cura para essas pacientes.

Entretanto, apesar desses efeitos desejáveis para controle sistêmico da doença, os quimioterápicos, por terem capacidade citotóxica sobre as células tumorais, penetrando no tecido tumoral, podem também causar efeitos colaterais no restante do corpo, como no sistema neurossensorial periférico e no aparelho auditivo.

Os efeitos no sistema neurossensorial são comuns, em torno de 68% no primeiro mês, 60% em três meses e 30% após seis meses. Podem cursar com queimação, parestesia, hiperalgesia, alodinia, chegando, em casos mais graves, a perda completa da sensibilidade da área do nervo afetado.

Os agentes mais comuns que podem causar esses efeitos colaterais:

  • Sais de platina: cisplatina, carboplatina e oxaliplatina;
  • Alcaloides da vinca: vincristina, vinblastina e vinorelbina;
  • Bortezomibe;
  • Taxanas: paclitaxel, docetaxel, cabazitaxel.

Os sinais de ototoxicidade incluem: perda auditiva, zumbido, alterações no equilíbrio e vertigem, sendo os zumbidos o mais comum.

Novo estudo

Foi publicado na Revista de Ciências da Saúde – ligada ao Hospital de Clínicas de Itajubá (MG) -, em março deste ano, um estudo retrospectivo de análise de prontuários no período de fevereiro de 2014 a fevereiro de 2015 para analisar a ocorrência de zumbido e neuropatia sensorial periférica em mulheres durante quimioterapia para câncer de mama.

Entre 181 pacientes incluídas no trabalho, 49,2% relataram zumbidos e 65,1% neuropatia sensorial periférica em algum momento do tratamento. Um aspecto marcante foi que essas complicações apresentaram escore de gravidade baixo e uma correlação positiva fraca entre a severidade do zumbido e da neuropatia, ou seja, as pacientes que apresentavam zumbido mais severo, em sua maioria também tinham neuropatia mais grave.

Conclusões

Apesar deste trabalho apresentar alguns vieses de seleção (apenas um serviço foi selecionado para estudo, a amostra foi transversal no tempo, os observadores podem não ter a mesma sensibilidade para diagnóstico audiométrico), ele demonstrou que a ocorrência de complicações relacionadas ao uso de quimioterápicos pode ser tardia ao tratamento e específico de algumas drogas.

Fonte: PebMed

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive