Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Camisinha é prevenção primária contra o câncer de colo de útero

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 15/05/2013 - Data de atualização: 15/05/2013


Falar sobre o uso de preservativos às vésperas do carnaval pode parecer uma grande retórica. Mas vale sim aproveitar momentos como este, para lembrar a importância imperativa do uso de camisinha para evitar o contágio de doenças sexualmente transmissíveis. Quando se fala sobre DST, o que vem à memória é o vírus HIV, já há décadas cerceado pelo estigma da doença sem cura; mas existem diversos outros inimigos invisíveis que devem ser prevenidos por todas as pessoas.

O papiloma vírus humano, ou HPV, é um deles. Com mais de 200 tipos diferentes, o vírus é capaz de provocar lesões na pele ou mucosas de homens e mulheres. Embora a cura da doença esteja associada à imunidade da pessoa infectada (ou seja, o HPV pode ter cura) alguns tipos do vírus apresentam alto risco de provocar lesões pré-cancerosas.

O câncer no colo do útero, ou cervical, por exemplo, pode ser desencadeado por alguns subtipos de HPV. É o segundo tumor mais freqüente na população feminina (atrás apenas do câncer de mama) e a quarta maior causa de mortes de mulheres por câncer no Brasil, com 4812 óbitos em 2008 (INCA). Pela fundamental importância à manutenção da saúde da mulher, o Ministério da Saúde mobiliza-se desde a década de 90 para criar ações de prevenção ao câncer cervical. O rastreamento, com a coleta periódica do exame citopatológico do colo do útero (Papanicolaou) e o diagnóstico precoce vêm sendo sugeridos em estratégias nacionais ou regionalizadas de prevenção à doença.

E hoje, embora não esteja previsto no Programa Nacional de Controle do Câncer de Colo de Útero, existem vacinas preventivas contra os tipos de vírus responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero. A vacina tem apenas cinco anos de utilização, mas sabe-se que confere proteção por, ao menos, 42 meses em 94% das mulheres.

O Oncoguia, ONG dedicada à defesa dos direitos dos pacientes com câncer e da população em geral, por meio de informação de qualidade para um autocuidado em saúde, qualidade de vida e cidadania ativa e responsável, posiciona-se a favor da inserção da vacina no Programa Nacional, mas enfatiza que prevenção primária passa por uma atitude tão fundamental quanto o uso da camisinha. A presidente da ONG, Luciana Holtz diz: "A prevenção do câncer engloba a vacinação contra o vírus HPV, a realização periódica do exame de Papanicolau e a consciência sobre o uso da camisinha. O preservativo tem que ser usado.Sempre", finaliza.

Sobre o Oncoguia

Garantir aos pacientes com câncer e à população em geral o empoderamento para o autocuidado em saúde, qualidade de vida e cidadania por meio de informação de qualidade, propiciando o fim do medo e preconceito, que impedem a população de se cuidar adequadamente, para a redução do número de mortes por câncer. Essa é a missão do Instituto Oncoguia, organização sem fins lucrativos fundada na capital paulista em 2009.

Em 2003, antes de tornar-se Instituto, o Oncoguia era um Portal de referência em informação de qualidade no mundo do câncer. A excelência no conteúdo das informações e o acesso cada vez maior de usuários no Portal motivaram a equipe do Oncoguia a fundar um instituto. "Percebemos que tínhamos às mãos, com informações de qualidade e a mobilização da equipe, o instrumental para auxiliar o paciente com câncer a viver melhor", diz Luciana holtz, presidente do Instituto Oncoguia, Assim, além do Portal, o Oncoguia passou a desenvolver ações estratégicas de prevenção e promoção da saúde, bem estar, qualidade de vida e do fomento da conscientização para adoção de uma postura responsável em cidadania voltada para o autocuidado em saúde.

Hoje, o Oncoguia, além de administrar o mais completo portal brasileiro de conteúdos relacionados ao câncer, com artigos de profissionais especialistas, notícias do Brasil e exterior, informações sobre direitos e tratamentos entre outros, também existe para defender que os direitos dos pacientes com câncer sejam garantidos por meio de diferentes estratégias, entre elas, a participação e organização de eventos, palestras, ações sociais e parcerias. Em maio de 2010 o I Fórum de Políticas Públicas do Instituto Oncoguia contou com a presença das principais instituições de câncer do Brasil (Inca, Fosp, ANVISA e grandes especialistas) e se propôs a discutir a doença como um grave problema de saúde pública. "Atuando em frentes diversas a nossa intenção é mostrar à população geral que o número de mortes por câncer pode ser reduzido desde que haja diagnóstico precoce, o que é direito de todos. Aos pacientes, queremos dar voz às suas principais queixas e necessidades e é claro, garantir que elas deixem de existir", explica Luciana.

Composta por equipe multidisciplinar e um comitê ativo de pacientes e familiares, o Oncoguia se apoia em três pilares para proporcionar melhor qualidade de vida e informação sobre os direitos do paciente com câncer. Cada um dos pilares é sustentado por um núcleo de trabalho.

O Núcleo de Defesa e Cidadania Ativa (Advocacy) se propõe a ampliar e garantir o acesso do paciente com câncer aos seus direitos, com informações sobre leis de auxílio doença, aposentadoria, medicamentos gratuitos e aposentadoria por invalidez, assim como ampliar a participação popular no planejamento e controle de políticas públicas; o Núcleo de Assistência e Suporte garante o acesso a ações e serviços de promoção, proteção e recuperação da saúde focando no diagnóstico exato e eficiente e no tratamento digno e de qualidade e o Núcleo de Educação em Saúde compromete-se a disponibilizar informações de qualidade para o paciente, seus familiares e população em geral, sobre cuidados com a saúde, prevenção, bem estar da pessoa com câncer e tratamentos.

Fonte: publicado no site Santos City

Data da publicação: 01/03/2011


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2022 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive