Tipos de Câncer

Linfoma de Pele

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Biópsia para Diagnóstico do Linfoma de Pele

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 25/01/2014 - Data de atualização: 05/04/2017


A biópsia é a única maneira de fazer o diagnóstico definitivo do linfoma de pele. Consiste na remoção de uma pequena quantidade de tecido para exame ao microscópio.

Existem vários tipos de biópsias de pele, e a escolha do médico é com base na situação de cada pessoa. Normalmente, uma biópsia da pele é feita por um dermatologista.

Biópsias de Pele

  • Biópsia em Cunha. Nesta técnica, o médico usa uma ferramenta que se parece com um pequeno cortador de biscoito em forma de cunha. Uma vez que a pele está anestesiada, o médico roda a ferramenta na superfície da pele até atravessar todas suas camadas e recolhe amostras do tecido. Em alguns casos o local da biópsia é posteriormente fechado com pontos cirúrgicos.

  • Biópsias de Pele Incisional e Excisional. A biópsia incisional retira apenas uma parte do tumor, enquanto que a biópsia excisional remove todo o tumor. Esses procedimentos são realizados com anestesia local.

Independentemente do tipo de biópsia, as amostras retiradas são enviadas para análise em um laboratório de patologia, além de outros testes de laboratório para diagnóstico.

Muitas das formas mais comuns de câncer de pele e outras doenças da pele podem ser diagnosticadas apenas visualizando as amostras da biópsia sob um microscópio. Mas diagnosticar e classificar os linfomas de pele requer muitas vezes um ou mais testes laboratoriais para identificar as células do linfoma.

Biópsia do Linfonodo

Os linfomas de pele podem-se disseminar para os nódulos linfáticos, nessa situação seu médico pode solicitar uma biópsia de linfonodo para ajudar a confirmar o diagnóstico ou para ajudar a determinar o estadiamento da doença. Isto é mais provável de ser realizado se o médico detectar qualquer aumento dos gânglios linfáticos, durante o exame físico ou nos exames de imagem.

  • Biópsia do Linfonodo Excisional ou Incisional. Na biópsia excisional o cirurgião remove o linfonodo inteiro, na  biópsia incisional uma pequena parte de um grande tumor é retirada. Se o linfonodo está localizado próximo à superfície da pele, é uma cirurgia simples que pode ser realizada com anestesia local. Mas se o linfonodo se encontra em camadas mais profundas, o paciente deverá ser sedado durante o procedimento. A remoção de um gânglio linfático quase sempre fornece tecido suficiente para diagnosticar o tipo exato de linfoma. Este tipo de biópsia é o preferido pela maioria dos médicos.

  • Biópsia por Aspiração com Agulha Fina (PAAF). Nesta técnica é utilizada uma agulha muito fina, conectada a uma seringa, para aspirar uma pequena quantidade de tecido do tumor. Neste procedimento o posicionamento da agulha é guiado por ultrassom ou tomografia computadorizada.

Outros Tipos de Biópsias

  • Aspiração da Medula Óssea e Biópsia. Estes procedimentos são, às vezes, realizados após o diagnóstico do linfoma para verificar se a doença atingiu a medula óssea. Os dois procedimentos podem ser feitos ao mesmo tempo. As amostras são geralmente retiradas da parte posterior do osso pélvico, mas em alguns casos, podem ser retiradas do esterno ou outros ossos. A biópsia da medula óssea geralmente é feita logo após a aspiração.

  • Punção Lombar. Este procedimento procura por células de linfoma no líquido cefalorraquidiano, que envolve o cérebro e a medula espinhal. A maioria das pessoas com linfoma de pele não precisa realizar este procedimento. Mas os médicos podem solicitar, se a pessoa apresentar sintomas que sugerem que o linfoma possa ter atingido o sistema nervoso.

Fonte: American Cancer Society (24/02/2016)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive