Tipos de Câncer

Câncer de Pâncreas

Categorias


Quer ficar em contato com o Oncoguia?

Cadastre-se aqui

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche MerckSerono Lilly Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC Ipsen Sanofi Daiichi Sankyo GSK Avon Nestlé Adium Knight


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Biópsia do câncer de pâncreas

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 26/09/2015 - Data de atualização: 08/06/2022


A biópsia é a única maneira de fazer o diagnóstico definitivo do câncer de pâncreas. O procedimento consiste na remoção de uma pequena quantidade de tecido para exame ao microscópio. As biópsias do pâncreas poder ser realizadas de diferentes maneiras.

  • Biópsia percutânea. Nessa técnica, uma amostra de tecido é retirada por meio de agulha e enviada para análise. Esse procedimento é conhecido como aspiração com agulha fina (PAAF) e é guiado por ultrassom ou tomografia computadorizada.
     
  • Biópsia endoscópica. A biópsia também pode ser realizada durante uma endoscopia. A amostra de células, de bile ou de ductos pancreáticos é retirada com auxílio de uma agulha que é inserida através do próprio endoscópico ou por uma colangiopancreatografia endoscópica retrógrada. Esse procedimento é geralmente realizado sob anestesia geral.
     
  • Biópsia cirúrgica. Atualmente, as biópsias cirúrgicas são realizadas com menos frequência. Elas são úteis em caso de disseminação da doença. A forma mais comum de realizar uma biópsia cirúrgica é por meio de laparoscopia, sob anestesia geral.

Alguns pacientes podem não precisar de uma biópsia
 
Raramente, a biópsia não é realizada em pacientes cujo tumor pancreático a partir dos exames de imagem possa ser totalmente retirado cirurgicamente. Nesses casos, após a remoção cirúrgica do tumor, se envia a amostra para análise para confirmação diagnóstica. Se durante a cirurgia, o médico verifica que o tumor está muito disseminado para ser completamente removido, apenas uma amostra é retirada para confirmar o diagnóstico, e a cirurgia é interrompida.
 
Se um tratamento, como quimioterapia ou radioterapia, é planejado antes da cirurgia, a biópsia é realizada antes para confirmar o diagnóstico.
 
Testes das amostras de biópsia
 
As amostras obtidas durante a biópsia ou cirurgia são enviadas para análise em um laboratório de patologia, para verificar se contêm células cancerígenas.
 
Se o câncer for diagnosticado, outros testes podem ser feitos, para verificar se as células têm mutações em certos genes, como BRCA (BRCA1 ou BRCA2) ou os genes NTRK.
 
Aconselhamento genético
 
Se você foi diagnosticado com câncer de pâncreas, seu médico pode sugerir uma consulta com um geneticista para determinar se você pode se beneficiar de testes genéticos.
 
Alguns pacientes com câncer de pâncreas têm alterações genéticas, como mutações BRCA, em todas as células do corpo, o que aumenta seu risco aumentado de câncer de pâncreas, e possivelmente de outros tipos de câncer.
 
Para saber mais, consulte nosso conteúdo sobre Biópsia e Citologia das Amostras.
 
Texto originalmente publicado no site da American Cancer Society, em 02/01/2020, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2023 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive