Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

B

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 12/06/2013 - Data de atualização: 16/02/2021


Glossário de termos utilizados neste portal:

 

Baço. Órgão que faz parte do sistema linfático, localizado do lado esquerdo do abdome.

Baixo grau. Termo utilizado para descrever tumores cancerosos e pré-cancerosos que parecem quase normais sob um microscópio. Estas células têm menos probabilidade de crescer e se disseminar rapidamente do que as células de alto grau.

Benigno. Tumor que pode crescer, mas não se dissemina para outras partes do corpo, não causa maiores danos à saúde. É utilizado para descrever neoplasias não cancerosas.

BI-RADS (Breast Imaging Reporting and Data System). Método utilizado pelos radiologistas para interpretar e laudar de forma padronizada os resultados de mamografia.

Biomarcador. Biomarcador ou molécula biológica é uma substância utilizada como marcador em um processo biológico. O biomarcador pode ser utilizado para avaliar a resposta do organismo ao tratamento para uma doença ou condição.

Biópsia. Retirada de células ou tecidos para análise de um patologista, que estuda a amostra sob um microscópio para diagnóstico. 

Biópsia cirúrgica. Retirada de tecidos por um cirurgião para análise de um patologista.

Biópsia da medula óssea. Remoção de uma amostra de tecido a partir da medula óssea com uma agulha para posterior análise sob um microscópio.

Biópsia de fragmento com agulha ou core biopsy. Consiste na retirada de fragmentos de tecido, com uma agulha de calibre grosso acoplada a uma pistola especial. No caso da mama, o posicionamento da agulha de biópsia poderá ser guiado por mamografia digital estereotáxica ou ultrassom.

Biópsia do linfonodo sentinela. É uma técnica que permite um estadiamento linfonodal mais acurado e sem a morbidade de uma linfadenectomia total ou radical. A BLS está bem estabelecida em relação aos seus benefícios quanto à diminuição de morbidade das pacientes com câncer de mama. O procedimento consiste em injetar uma substância radioativa (corante azul) para marcar a localização do gânglio linfático afetado por uma doença como o câncer de mama, para posterior retirada do linfonodo e estudo anatomopatológico.

Biópsia estereotáxica. Biópsia realizada com auxílio de um computador para orientar o local exato onde deve ser realizada a punção e guiar a inserção de um fio guia de marcação para que a lesão possa ser ressecada cirurgicamente com mais precisão.

Biópsia excisional. Procedimento cirúrgico para retirada de tecido ou área suspeita para diagnóstico. A biópsia excisional retira por completo a lesão. O tecido removido é enviado para análise de um patologista.

Biópsia incisional. Procedimento cirúrgico em que uma área suspeita é retirada, parcialmente, para diagnóstico. O tecido removido é enviado para análise de um patologista.

Biópsia por agulha. Retirada de uma amostra de tecido com uma agulha para exame anatomopatológico.

Bisfosfonatos. Medicamentos usados para tratar a hipercalcemia e dor óssea causada por alguns tipos de câncer. Algumas formas de bisfosfonatos também são usadas para tratar a osteoporose. 

Boas práticas clínicas. Padrão de condução de estudos clínicos que fornece a segurança de que os dados e resultados relatados são confiáveis, exatos, e que os direitos, integridade e confidencialidade dos pacientes sejam protegidos.

Braço. Quando falamos em estudos randomizados, chamamos de braço um dos grupos de tratamento. A maioria dos estudos randomizados tem dois braços. Por exemplo: o braço que toma a medicação do estudo e o braço que toma a medicação padrão.

Braquiterapia. É um tipo de radioterapia que pode ser usada como tratamento exclusivo ou complementar à radioterapia externa em vários tipos de câncer. A braquiterapia utiliza materiais radioativos selados em agulhas, sementes, fios ou cateteres, que são inseridos diretamente ou próximos ao tumor.

BRCA1. Gene no cromossomo 17, que normalmente ajuda a suprimir o crescimento celular. Uma pessoa que herda uma alteração no gene BRCA1 tem um risco aumentado de desenvolver câncer de mama, ovário ou próstata.

BRCA2. Gene no cromossomo 13, que normalmente ajuda a suprimir o crescimento celular. Uma pessoa que herda uma alteração no gene BRCA2 tem um risco aumentado de desenvolver câncer de mama, ovário ou próstata.

Broncoscopia. Exame do interior da traqueia e dos brônquios realizado com um broncoscópio, instrumento com uma luz e uma câmera de vídeo na extremidade, conectada a um monitor para visualização e análise simultânea do interior da via respiratória. O broncoscópio permite a introdução de instrumentos especiais para remoção (biópsia) de áreas de aspecto suspeito.

Brônquio. É um tubo que prolonga a traqueia para conduzir o ar aos pulmões.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive