Núcleo de

Advocacy

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Audiência pública debaterá política de oncologia no Brasil

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 27/08/2019 - Data de atualização: 27/08/2019


O que houve?

A deputada Flávia Morais (PDT-GO) apresentou o Requerimento n° 276/19, na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), solicitando a realização de audiência pública para discutir a forma de financiamento e organização da política de oncologia do Brasil.

De acordo com a deputada, a descentralização é uma das bases fundamentais do Sistema Único de Saúde. “Essa característica também está refletida no financiamento do sistema. Nesse contexto, o desembolso para atenção oncológica possui algumas particularidades”, explicou.

A parlamentar destacou que quanto ao sistema de financiamento do SUS para tratamento oncológico, não existe uma tabela de medicamentos associados a cada tumor. “Existem numerosas portarias publicadas pelo Ministério da Saúde, referentes a diferentes neoplasias. Para cada uma, está definido o valor disponível para tratamento pelo SUS. Dessa forma, paga-se por ciclos de atendimento, tendo em vista a atenção integral ao paciente”, informou.

No tocante ao tratamento oncológico, a deputada argumentou que a implantação do SUS é fundamental para o acesso dos pacientes ao tratamento e aos procedimentos necessários, buscando nos encaminhamentos a prevenção, o tratamento e a cura da doença. “Podemos concluir que os gastos públicos em saúde em nosso país são muito baixos. A razão está ligada no fato do SUS não ter sensibilizado os segmentos políticos para que promovam um aumento do financiamento que permita tornar realidade o princípio da cobertura universal em saúde, e, possivelmente os atendimentos e todo trabalho efetuado até aqui poderão estar comprometidos no futuro”, finalizou. Por isso, foi solicitada a realização de audiência pública para debater o tema.

A deputada sugeriu os seguintes convidados para debater o tema:

  • Sr. Alberto Beltrame - presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS.
  • Sr. Heber Bernarde - assessor Técnico do CONASS e Coordenador da Câmara de Assistência Farmacêutica.
  • Presidente da UNACON Goiás.
  • Presidente do Hospital Araujo Jorge - instituição habilitada como Centro de Alta Complexidade em Oncologia pelo Ministério da Saúde.
  • Sr. Roney Pereira Pinto - diretor do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica do Estado de Goiás.
  • Sr. Felipe de Oliviera S. Santos - coordenador do Núcleo de Assistência Farmacêutica da Secretaria Estadual de Saúde do estado da Paraíba).


E agora?

O requerimento está pronto para ser pautado na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF).



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive