Especial

Qualidade de vida


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Atividades Físicas e o Paciente com Câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 29/07/2012 - Data de atualização: 18/08/2020


No passado, os pacientes em tratamento de doenças crônicas, como câncer ou diabetes, eram orientadas por seus médicos a se manterem em repouso e a reduzirem suas atividades físicas. Essa orientação procede se a prática de exercícios provoca dor ou falta de ar em pacientes com histórico prévio de doença cardíaca (arritmias e insuficiência cardíaca).

Recentes pesquisas demonstram que a prática de exercícios não só é segura e possível durante o tratamento do câncer, como também pode melhorar o desempenho físico e a qualidade de vida do paciente. Já o repouso em excesso pode resultar em perda funcional, atrofia muscular, além de reduzir a amplitude dos movimentos do paciente.

Confira alguns dos benefícios da prática regular de exercícios durante o tratamento oncológico:

  • Manter ou melhorar sua capacidade física.
  • Melhorar o equilíbrio, diminuindo o risco de quedas e fraturas ósseas.
  • Evitar a atrofia muscular.
  • Diminuir o risco de doença cardíaca.
  • Diminuir o risco de osteoporose.
  • Melhorar a circulação sanguínea.
  • Tornar o paciente independente para suas atividades cotidianas.
  • Melhorar a autoestima.
  • Diminuir o risco de ansiedade e depressão.
  • Diminuir as náuseas.
  • Melhorar o humor e o relacionamento social.
  • Evitar a fadiga.
  • Ajudar a controlar o peso.
  • Melhorar a qualidade de vida.

Ainda não se sabe muito sobre como os exercícios e as atividades físicas afetam a recuperação do câncer ou seus efeitos no sistema imunológico. Porém, a prática de exercícios moderados regularmente traz benefícios à saúde do paciente com câncer.

Objetivos do programa de exercícios

          Durante o tratamento

Embora existam muitas razões para ser fisicamente ativo durante o tratamento do câncer, o programa de exercícios deve ser baseado no que é seguro, eficaz e agradável para cada paciente. O programa deve levar em conta atividades anteriores que o paciente já costumava seguir antes da doença e também seus novos limites. Portanto, a prática de atividades deve ser adaptada aos interesses e necessidades de cada um.

O que levar em consideração:

  • Tipo e estadiamento da doença.
  • Tipo de tratamento.
  • Condicionamento físico.

Só inicie a prática de exercícios físicos após liberação de seu médico oncologista e certifique-se que o profissional que irá elaborar sua rotina de exercícios conhece seu diagnóstico e suas limitações.

          Após o tratamento

Para pacientes em recuperação do tratamento. Muitos efeitos colaterais melhoram algumas semanas após o término do tratamento do câncer, mas alguns podem demorar mais tempo ou até surgir muito mais tarde. A maioria dos pacientes é capaz de aumentar lentamente o tempo e a intensidade dos exercícios. O que pode ser uma atividade de intensidade baixa ou moderada para uma pessoa saudável pode parecer uma atividade de alta intensidade para alguns ex-pacientes. Lembre-se que o exercício moderado é definido como uma atividade que exige tanto esforço quanto uma caminhada rápida.

Para pacientes sem doença ou com doença estável. Durante essa fase, a atividade física é importante para a saúde e qualidade de vida do paciente, podendo até aumentar a sobrevida de alguns pacientes. Existem evidências de que ter e manter um peso saudável, comer de forma equilibrada e ser fisicamente ativo podem reduzir o risco do aparecimento de um segundo câncer, além de outras doenças crônicas. Entretanto, mais pesquisas são necessárias para confirmar esses possíveis benefícios.

Recomenda-se que os ex-pacientes sigam as seguintes ações:

  • Pratique atividades físicas regulares.
  • Evite o sedentarismo e retorne às atividades diárias normais assim que possível após o diagnóstico.
  • Procure exercitar-se pelo menos 150 minutos por semana.
  • Inclua exercícios de treinamento de força pelo menos 2 dias por semana.

Todas as atividades físicas devem ser acompanhadas pelo seu médico, por isso converse com ele sobre sua intenção de praticar exercícios físicos, sua intensidade e sua frequência.

          Vivendo com câncer avançado

Algum nível de atividade física pode melhorar a qualidade de vida de pacientes com determinados tipos de câncer, mesmo se a doença estiver em estágio avançado. Entretanto, isso varia com o tipo de câncer, capacidade física, problemas de saúde relacionados ao câncer ou seu tratamento e doenças concomitantes. A situação também pode mudar muito rapidamente em pacientes com doença avançada e a atividade física deve estar baseada nos objetivos, habilidades e preferências pessoais.

Precauções para ex-pacientes que querem se exercitar

          Durante e logo após o tratamento

Antes de iniciar qualquer programa de exercícios converse com seu médico. Isso é muito importante se os tratamentos poderão afetar os pulmões (como a quimioterapia com bleomicina ou a radioterapia na região do tórax), o coração (como a quimioterapia com doxorrubicina ou epirrubicina) ou se você tem doenças cardíacas ou pulmonares de base.

Saiba o que você pode ou não fazer:

  • Certifique-se que seus exames de sangue se encontram dentro dos limites da normalidade.
  • Não faça exercícios físicos se estiver com anemia.
  • Se seu exame de sangue apresenta alterações, como baixa de glóbulos brancos, evite locais públicos.
  • Não pratique atividades físicas se o nível dos eletrólitos no sangue, como sódio e potássio, não estiverem nos limites da normalidade.
  • Não faça exercícios físicos se tiver com dor, náuseas, vômitos ou qualquer outro sintoma que cause preocupação.
  • Se você se sente cansado e sem vontade de praticar exercícios físicos, tente pelo menos fazer 10 minutos de alongamento diariamente.
  • Evite superfícies irregulares e exercícios que possam fazer você se machucar.
  • Evite exercícios que provoquem muita tensão nos ossos, se você tem osteoporose, metástase óssea, artrite, lesões nos nervos, problemas de visão, problemas de equilíbrio ou fraqueza.
  • Se você tiver problemas de dormência nos pés ou problemas de equilíbrio, prefira a bicicleta ergométrica à esteira.
  • Evite qualquer atividade que tenha risco de quedas ou lesões. Se você notar inchaço, dor, tontura ou visão turva, ligue, imediatamente, para seu médico.
  • Observe a ocorrência de sangramentos, especialmente se estiver tomando anticoagulantes.
  • Evite piscinas com cloro se tiver feito radioterapia.
  • Se você estiver usando um cateter, evite esportes aquáticos e outros riscos que podem causar infecções. Evite também treinos de resistência que exercitem os músculos na região do cateter.

Pontos a considerar ao planejar um programa de exercícios

  • Converse com seu médico sobre os tipos de exercícios que você poderá fazer.
  • Comece devagar e vá aumentando o ritmo lentamente, respeitando os limites do seu corpo. Mesmo que no começo você só possa fazer alguns minutos de exercícios por dia, você já se sentirá melhor.
  • Faça pequenas séries de exercícios com intervalos frequentes.
  • Inclua exercícios que trabalhem força, flexibilidade e capacidade aeróbica.
  • Tente incluir exercícios que ajudam a manter a massa muscular magra e a força óssea, como exercícios com uma faixa elástica ou pesos leves.
  • Inclua exercícios que aumentem sua flexibilidade e mantenha a amplitude do movimento nas articulações.
  • Sempre faça um aquecimento antes de iniciar os exercícios. E no término das sessões faça um alongamento trabalhando sempre a respiração.
  • Exercite-se como puder. Não se esforce enquanto estiver em tratamento. Escute seu corpo e descanse quando precisar.

Fadiga e câncer

A maioria dos pacientes com câncer percebe que tem muito menos energia do que antes. Durante a quimioterapia e a radioterapia, a maioria dos pacientes apresenta fadiga. Esse tipo de cansaço do corpo e do cérebro não melhora com o repouso. Para muitos, a fadiga é intensa e limita suas atividades. A inatividade leva à perda de massa muscular.

Um programa de exercícios aeróbicos pode fazer você se sentir melhor, podendo inclusive ser prescrito como tratamento para fadiga em pacientes com câncer.

Dicas para reduzir a fadiga:

  • Estabeleça uma rotina que permita que você faça os exercícios diariamente.
  • Exercite-se regularmente.
  • Controle dor, náuseas, ansiedade e depressão.
  • Faça atividades que lhe dão prazer.
  • Use técnicas de relaxamento e visualização para reduzir o estresse.
  • Faça pausas entre as séries de exercício.
  • Peça ajuda quando precisar.

Exercícios eficazes

Para obter melhores resultados é importante que você monitore seu coração. Preste atenção na sua frequência cardíaca, na respiração e se apresenta cansaço. Se você tiver falta de ar ou se sentir muito cansado, pare e descanse um pouco, quando se sentir bem novamente retorne aos exercícios. Respeite sempre o seu ritmo. Tenha cuidado se você estiver tomando remédios para controlar a pressão, pois sua frequência cardíaca pode não aumentar muito, mas sua pressão pode elevar-se de forma significativa.

Não existe uma rotina definida de exercícios para pacientes com câncer. O objetivo é ter um programa que ajude a manter a resistência, força muscular e flexibilidade, possibilitando que o paciente se sinta capaz de realizar as coisas que quer e precisa fazer. Quanto mais o paciente se exercita, melhor irá se sentir. Mesmo que seja necessário parar com os exercícios físicos por algum tempo, é importante se manter ativo, realizando suas atividades normais o máximo que puder.

Exercícios simples e divertidos

O segredo é manter seu programa de exercícios simples e divertido. Técnicas de exercícios e relaxamento são ótimas maneiras de aliviar o estresse e permitem que você se sinta melhor.

Dicas para melhorar o interesse pelos exercícios:

  • Defina metas de curto prazo e longo prazo.
  • Pratique exercícios diferentes, tente dança, ioga, ou tai chi chuan.
  • Peça a familiares e amigos que se exercitem com você.
  • Anote seu progresso.
  • Reconheça e recompense suas realizações.

Adicione atividade física a sua rotina

Abaixo relacionamos algumas formas para você adicionar uma pouco de atividade física as suas atividades diárias. Mas lembre-se, faça apenas o que tiver vontade!

  • Dê uma volta pelo seu bairro após o almoço ou jantar.
  • Ande de bicicleta.
  • Se mora em casa, corte a grama e varra o quintal.
  • Lave seu banheiro.
  • Lave seu carro.
  • Brinque com as crianças.
  • Passeie com o cachorro.
  • Cuide do jardim.
  • Dance.
  • Faça exercícios enquanto assiste TV.
  • Dispense o carro para pequenos trajetos.
  • Use as escadas em vez de elevador.
  • Desça do transporte público alguns pontos antes.

Os ex-pacientes precisam se exercitar com menos intensidade e aumentar o treino mais lentamente do que as pessoas que não tiveram câncer. Lembre-se, o objetivo é manter o máximo possível de atividades físicas. Mantenha-se seguro, divirta-se e pratique o que funciona para você.

Texto originalmente publicado no site da American Cancer Society, em 24/03/2014, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive