Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Apresentado parecer favorável ao projeto de lei sobre pesquisa clínica

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 03/05/2021 - Data de atualização: 03/05/2021


O deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ) apresentou parecer favorável com 6 Subemendas ao Projeto de Lei 7082/2017, sobre a pesquisa clínica com seres humanos e o Sistema Nacional de Ética em Pesquisa Clínica com Seres Humanos. A matéria tramita na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados.

De autoria dos ex-senadores Ana Amélia (PP-RS), Waldemir Moka (PMDB-MS) e Walter Pinheiro (sem partido-BA), o projeto foi aprovado em forma de substitutivo pela Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) em 2019.

Em seu parecer, o relator destacou que o substitutivo da Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) constrói o melhor e mais completo texto sobre o assunto, contribuindo para um maior desenvolvimento científico para o Brasil nos próximos anos. Porém, optou pela aprovação do substitutivo com alguns ajustes ao seu conteúdo, através de 6 subemendas apresentadas.

A subemenda nº1 propõe a correção do artigo 30 do substitutivo. De acordo com o relator, tratando-se de incapazes, representados pelos pais, tutores ou curadores, a participação em pesquisa clínica deve ser não apenas justificada, mas informada ao Ministério Público. Sendo assim, propôs que seja exigido dos responsáveis pela pesquisa e dos representantes dos incapazes que assinem termo de responsabilidade junto ao Ministério Público.

A subemenda nº 2 sugere alteração no §1° do artigo 16, uma vez que, segundo o relator, invade as prerrogativas de regulamentação do Poder Executivo, ao passo que restringe o conteúdo da futura regulamentação. Por isso, o relator propõe que conforme o grau de risco envolvido na pesquisa, a função de Comitê de Ética seja exercida em caso de pesquisa de risco baixo ou moderado, por CEP credenciado ou acreditado perante a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, e em caso de pesquisa de risco elevado, por CEP acreditado perante a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa.

Na subemenda nº 3, o relator propõe que seja explicitado que a privacidade diz respeito ao foro íntimo do participante sendo necessário, no entanto, o levantamento do sigilo das informações técnicas da pesquisa no que for necessário à análise de eventos adversos graves.

A subemendas n°4, visa a continuidade de importantes colaborações e parcerias científicas brasileiras com pesquisadores e instituições internacionais de pesquisa. Segundo o relator, as alterações permitem que as instituições brasileiras possam assumir e isentar, parcial ou integralmente, um ou mais patrocinadores da pesquisa de determinadas responsabilidades, desde que a decisão seja registrada no Documento de Compromisso e Isenção (DCI) e no Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE).

Por fim, as subemendas nº5 e 6, que trata sobre a diminuição do tempo real para a aprovação de estudos clínicos, levando em consideração todas as instâncias e etapas envolvidas no processo. O relator propôs que as petições primárias relativas à Dossiê de Medicamento experimental para fins de subsidiar registro sanitário de medicamentos sejam submetidas à avaliação da Anvisa, no prazo de 30 dias, prorrogável, uma única vez, por igual período.

O relator argumentou que “com a aprovação do substitutivo e das subemendas apresentadas, o país se aproximará das grandes potências mundiais do ramo de pesquisa, criando um ambiente mais saudável e propício para o desenvolvimento científico”. Defendeu ainda que a proposta irá “possibilitar o desenvolvimento de tratamentos mais eficazes e baratos no país, possibilitando a participação mais ativamente no mercado de Pesquisa e Desenvolvimento”.

E agora?

O parecer do relator, deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), está pronto para votação na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados.

Documentos:
- PL 7082/2017
- Parecer do relator, deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ).
- Substitutivo aprovado na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF).

Fonte: NK Consultores



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive