Tipos de Câncer

Câncer de Pele Melanoma

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Aconselhamento genético e exames para pessoas com alto risco de Melanoma

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 26/12/2016 - Data de atualização: 13/05/2020


Mutações genéticas aumentam o risco do melanoma ser transmitido hereditariamente, mas isso representa apenas uma pequena porcentagem dos casos de melanomas. Uma pessoa pode herdar uma mutação genética, que aumenta o risco de melanoma se alguma das seguintes condições for observada:

  • Vários membros de um mesmo lado da família tiveram melanoma.
  • Um membro da família teve mais de uma vez melanoma.
  • Um membro da família teve melanoma e câncer de pâncreas.
  • Você teve 3 vezes ou mais melanoma, sendo que o primeiro foi antes dos 45 anos.
  • Você teve 2 ou mais pintas de aparência diferente, denominadas verruga Spitz.

Algumas famílias com altas taxas de melanoma têm mutações nos genes, como o CDKN2A (também conhecido como p16). Exames para estas alterações genéticas já estão disponíveis, embora, no momento, não sejam amplamente recomendados pelos médicos.

Antes de fazer qualquer tipo de teste genético, é importante saber que os resultados podem não predizer o risco de uma pessoa desenvolver a doença. Os testes genéticos não são perfeitos e, em alguns casos, os resultados podem não fornecer respostas sólidas.

No momento, como ainda não está clara a utilidade dos resultados dos exames, a maioria dos dermatologistas não recomendam o teste genético para todas as pessoas com histórico pessoal ou familiar de melanoma. Ainda assim, algumas pessoas podem optar por fazer o teste. Em qualquer caso, pessoas com histórico familiar de melanoma devem solicitar ao médico orientações sobre como fazer o autoexame da pele, e serem particularmente orientados quanto às medidas de proteção quando expostos ao sol.

Texto originalmente publicado no site da American Cancer Society, em 14/08/2019, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive