Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

8% da população brasileira ainda não relaciona o tabagismo com o câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 17/04/2019 - Data de atualização: 17/04/2019


Clientes utilizam narguilé em bar no Sudoeste (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

Apesar de 100% dos entrevistados da pesquisa Ibope realizada pelo Instituto Oncoguia conhecerem ou, ao menos, ouvirem falar da palavra câncer, 8% ainda ainda não relaciona o tabagismo com a doença. Os dados foram apresentados no IX Forúm Nacional Oncoguia realizado nesta terça-feira (16/4). Além disso, 62% ainda não relacionam o mal à obesidade e sobrepeso, e 1/3 acredita que a doença é resultado de traumas psicológicos.

A presidente e fundadora do Instituto Oncoguia, Luciana Holtz, se preocupa com os dados revelados pelo estudo. "Esse número que não já deveria ser 0%", analisa. A pesquisa foi realizada em fevereiro de 2019 com 2002 pessoas com idades entre 16 e 55 anos, sendo 48% mulheres e 52% homens. 

No Brasil, a estimativa para 2019 é que 634 mil novos casos de câncer sejam  descobertos. O número equivale a mais de um caso por minuto. Por isso, Luciana reforça que acabar com o preconceito com a doença ainda é um dos desafios do setor. "Precisamos trocar o medo do câncer por mais cuidado contínuo", afirma. 

Para Luciana, a notícia positiva da pesquisa foi a descoberta de que 60% da população tem uma perspectiva positiva em relação a doença, onde 43% acham que o câncer pode ser curado se for detectado no início.

No entanto, mais da metade, 56%, ainda não acredita que é possível diagnosticar rápido um câncer. 73% não acham possível iniciar o tratamento em até 60 dias no Brasil. O maior motivo é a fila de espera nos hospitais.

Por outro lado, 38% tem uma perspectiva negativa. Desses, 16% veem a doença como uma sentença de morte, 15% pensam na doença como uma fonte de sofrimento e dor e 7% tem medo até de usar a palavra. "Não temos uma política robusta que contemple as séries de avanço na oncologia, com metas claras", ponderou a presidente executiva.

Matéria publicada pelo Correio Braziliense em 16/04/2019



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive