top

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Eisai Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

6 coisas que você precisa saber sobre o câncer colorretal

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 13/03/2017 - Data de atualização: 13/03/2017


Março é considerado o mês mundial para a conscientização sobre o câncer colorretal. Conhecido, também, como câncer do intestino grosso ou câncer de cólon e de reto, é uma doença com alta incidência em homens e mulheres no mundo ocidental.
 
A oncologista Drª Renata D’Alpino, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, separou alguns fatos relevantes sobre a doença. "Esse tipo de câncer pode ser tratado de forma mais simples se descoberto cedo, mas, por desinformação, e por se tratar de um assunto tabu, muitos pacientes só procuram o médico quando a doença já está em estágio avançado”, explica. "Os pacientes, muitas vezes, ficam constrangidos em falar sobre diarreia e movimentos intestinais anormais com seus médicos, o que é um erro” completa. Veja a lista:
 
É o segundo tipo de câncer mais incidente em mulheres no Brasil e o terceiro entre os homens.
 
Em 2016, foram estimados 34.280 casos entre a população, sendo 16.660 homens e 17.620 mulheres.
 
A melhor forma de diagnosticar o câncer de cólon é precocemente, através de exames e testes.

O exame de sangue oculto nas fezes é capaz de identificar traços de sangue não vistos a olho nu, o que pode auxiliar no diagnóstico mais precoce. Além disso, a colonoscopia é hoje considerada o melhor exame para diagnóstico do câncer colorretal, pois permite ao médico visualizar toda a parte interna do intestino grosso, onde surgem os tumores. Esses exames devem ser realizados, sobretudo, em pessoas com sinais e sintomas sugestivos de câncer colorretal, ou naquelas sem sinais e sintomas, mas que pertençam a grupos de maior risco, por exemplo a partir dos 50 anos de idade. No caso de histórico deste câncer em familiares de primeiro grau, recomendamos iniciar o rastreamento 10 anos antes do diagnóstico no familiar ou aos 50 anos (aquele que ocorrer primeiro).
 
Pacientes com boa alimentação durante o tratamento têm melhores condições no tratamento.

O planejamento alimentar é parte importante do tratamento do câncer colorretal. Uma alimentação correta durante essa fase pode contribuir para o bem-estar e fortalecimento, evitando a degeneração dos tecidos do corpo e ajudando a vencer os efeitos colaterais e de enfrentar, com êxito, a administração de doses adequadas dos medicamentos.
 
A escolha do tratamento depende principalmente da localização da lesão tumoral no cólon ou reto e do estadiamento da doença.
 
O tratamento da doença poderá incluir cirurgia do cólon ou reto, quimioterapia, radioterapia e terapia alvo. Para pacientes com doença avançada também podem ser utilizadas a ablação ou a embolização. Dependendo do estágio da doença, um ou mais destes tipos de tratamento podem ser realizados simultaneamente ou usados um após o outro.
 
A cirurgia é o principal tratamento para o câncer em estágio inicial.

  • Colectomia Aberta: retira uma parte do cólon e os gânglios linfáticos (linfonodos) próximos.  Na maioria das vezes, não é necessária a colectomia total para tratar o câncer de cólon. Geralmente é realizada apenas se existe doença na parte do cólon sem o câncer, como centenas de pólipos ou, às vezes, a doença inflamatória do intestino.
  • Colectomia Laparoscópica Assistida: diferente da colectomia aberta são feitas diversas incisões menores, por onde serão removidos, com auxílio de instrumentos guiados, a parte do cólon afetada e os linfonodos.
 
Terapia personalizada aumenta as chances de cura no caso de  Câncer Colorretal metastático
 
Para pacientes diagnosticados recentemente com câncer colorretal metastático, fazer o teste com o biomarcador RAS, antes de iniciar o tratamento de primeira linha, é extremamente importante. O teste RAS pode ajudar o médico a escolher o tratamento mais apropriado, como parte de um plano de tratamento personalizado do paciente. É sempre importante que os pacientes possam entender melhor as opções disponíveis e discuti-las com seus médicos.
 
Previna-se com exames de rotina e fique atento aos sintomas.

Apesar de ser mais comum em pessoas acima de 50 anos, o câncer colorretal também pode ser diagnosticado em jovens adultos. Obesidade, má alimentação e tabagismo estão entre as principais causas da doença.
 
Quer demonstrar seu apoio na luta contra a doença? Use as redes sociais para demonstrar seu apoio a campanha "Março em Cores”. Para contribuir com esse movimento, basta doar a sua positividade. Seja compartilhando nossos posts ou publicando fotos ou vídeos cheios de cor, sempre com as hashtags da campanha. #MarçoEmCores #CCrComMaisCor #MerckOncologia
 
Sobre o Março em Cores
 
A Merck está lançando o Março em Cores, com apoio das principais instituições de combate ao câncer do Brasil: ABRAPRECI: Associação Brasileira de Prevenção do Câncer de Intestino;  AMUCC - Associação Brasileira de Portadores de Câncer; FEMAMA – Federação das Instituições Filantrópicas de Apoio a Saúde da mama; IAVB – Instituto Arte de Viver Bem; Instituto Oncoguia e NASPEC – Núcleo Assistencial para Pessoas com câncer, preparou um mês inteiro de muita informação e conscientização sobre o câncer colorretal. Para contribuir com esse movimento, basta doar a sua positividade. Seja compartilhando nossos posts ou publicando fotos ou vídeos cheios de cor, sempre com as hashtags da campanha. Juntos, vamos colorir as redes sociais e trazer mais energia positiva para um assunto que não pode passar em branco.

Mais informações, acesse o facebook Grupo Merck Brasil
#MarçoEmCores #CCrComMaisCor #MerckOncologia

Fonte: Merck

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2017 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive