top

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Eisai Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

[5º FÓRUM] A epidemia do câncer: combatendo de forma transversal

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 15/09/2015 - Data de atualização: 15/09/2015


A União Internacional de Controle do Câncer (UICC) deu o alerta quando propôs um plano de saúde global para brecar a acelerada evolução do câncer como problema de saúde, hoje a segunda maior causa de morbimortalidade da população brasileira, resultado imediato da transição epidemiológica. Com o aumento da expectativa de vida do brasileiro e o envelhecimento populacional, o câncer caminha a passos largos para superar as doenças cardiovasculares como primeira causa de morte.

Para combater essa verdadeira epidemia do câncer, o 5° Fórum Nacional de Políticas de Saúde em Oncologia começou como um convite do Instituto Oncoguia à convergência de esforços e ao fortalecimento do direito social nas pautas do legislativo.


O encontro contou com o apoio da Comissão de Legislação Participativa, representada por seu presidente, o deputado Fábio Ramalho, da pré-lançada Frente Parlamentar de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer, liderada pela deputada Carmen Zanotto, além do apoio do Senado Federal, na presença da senadora gaúcha, Ana Amélia Lemos. O oncologista Rafael Kaliks, diretor científico do Oncoguia, coordenou a primeira mesa do evento que reuniu importantes autoridades sanitárias, como Luiz Antonio Santini, diretor-geral do Instituto Nacional do Câncer (INCA); Patrícia Sampaio, do Ministério da Saúde; Renato Porto, diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e a mastologista Maira Caleffi, representando a UICC. Paulo Senra, da Aliança para a Saúde Populacional (ASAP), e Amilton Cabral, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), também participaram da mesa, como debatedores.



A importância de congregar sociedade civil, parlamentares e representantes do governo no 5º Fórum de Políticas Públicas em Oncologia reafirma o controle social como um caminho para a defesa de políticas de saúde comprometidas com a qualidade da assistência e a democracia participativa.

Desafio Global

"Até os anos 80, predominavam doenças infecciosas e parasitárias. Ao longo das últimas três décadas, esse quadro mudou profundamente e uma série de tabus, como a visão de que o câncer é uma doença de países ricos, têm se mostrado absolutamente impróprios para explicar a realidade atual. O câncer é um desafio global e precisa ser tratado desta maneira”, disse Luiz Antonio Santini, diretor-geral do INCA, durante o 5º Fórum do Oncoguia. "O Brasil tem buscado construir uma política nacional de controle do câncer e temos avançado significativamente, mas é claro que ainda há muito por fazer. A sociedade tem um papel importante nessa construção", destacou Santini.



É nesse novo contexto que o câncer desafia a pensar sob uma nova lógica e a identificar o papel de cada um na busca de soluções propositivas, que possam realmente fazer a diferença no cuidado do paciente de câncer.

Por Valéria Hartt/OncoNews



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2017 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive