top

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Eisai Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

1º Fórum Conexão Futuro Saúde discute importância da informação para a saúde pública

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 06/02/2017 - Data de atualização: 06/02/2017


Os novos prefeitos e secretários municipais de saúde de Goiás tiveram hoje uma oportunidade única para discutir saúde pública e entender como a informação atualizada é primordial para a gestão da área. Eles participaram nesta quarta-feira (01º de fevereiro), em Goiânia, do 1º Fórum Conexão Futuro Saúde, um evento promovido pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) em parceria com o Grupo Jaime Câmara, por meio do jornal O Popular. O evento mostrou aos gestores que assumiram o cargo no início deste ano – em Goiás 75% das prefeituras foram renovadas – o funcionamento, aplicabilidade e resultados do Centro de Informações e Decisões Estratégicas em Saúde Zilda Arns Neumann – Conecta SUS, da SES-GO, e como ele pode auxiliá-los no planejamento e decisões que vão melhorar a saúde das pessoas.

Na programação matutina, o 1º Fórum Conexão Futuro Saúde contou com as falas do secretário da Saúde de Goiás, Leonardo Vilela, dos presidentes da Associação Goiana dos Municípios (AGM), Cleudes Bernardes, e da Federação Goiana dos Municípios (FGM), Haroldo Naves, e da editora-executiva do jornal O Popular, Silvana Bittencourt.

O secretário Leonardo Vilela apresentou o Conecta SUS aos participantes: o processo de construção, a homenagem a Zilda Arns Neumann, e como ele tem sido utilizado para se fazer gestão da saúde no Estado. Vilela revelou que o trabalho do Conecta SUS tem se tornado referência, destacando que o Centro já recebeu comitivas de 17 estados da federação, visitas de ministros de Estado (Saúde, Desenvolvimento Social e Advocacia-Geral da União), pesquisadores e estudantes de universidades, inclusive de outros países, equipes de instituições públicas e privadas, e, ainda, comitivas internacionais – uma do Canadá no final de 2016 e outra da Dinamarca, que virá nos próximos dias.

Leonardo Vilela explicou sobre a estação Conecta SUS, que permite a realização de webconferências, e disse que todos os municípios receberão da SES o kit e, portanto, terão este canal de conversa e troca de experiências com os técnicos da secretaria estadual. O secretário também falou sobre as informações e dados acompanhados pelo Centro e detalhou alguns resultados importantes: antecipação da vacinação da Influenza no ano passado com a verificação do aumento de casos em algumas cidades; o Goiás contra o Aedes, um case pioneiro de monitoramento em tempo real de informações, como por exemplo imóveis com foco; e o georreferenciamento e acompanhamento das gestantes atendidas na rede pública para redução da mortalidade materna e infantil.

"Em dois anos, o Conecta SUS tornou-se referência em informação de saúde pública e um case para o País em integração e monitoramento de dados. Uma ferramenta que considero imprescindível para qualquer gestor. Impossível fazer saúde pública sem conhecer a realidade e ter uma visão de cenário atualizada. O Conecta oferece esses recursos e nos permite avaliar de maneira eficiente, favorecendo a tomada de decisões acertadas, evitando desperdícios e gerando economia de recursos. Mas isso começa lá na atenção básica. Alimentar essa base de dados com informações de qualidade é que faz do Conecta SUS uma ferramenta ímpar. O mais importante é que essa ferramenta representa uma mudança de cultura do gestor, dos prefeitos e secretários municipais de saúde, e disposição dos profissionais de saúde”, salientou Leonardo Vilela.

Os presidentes da AGM, Cleudes Bernardes, e da FGM, Haroldo Naves, também falaram sobre a importância dessa comunicação do Estado, prefeituras e sociedade para o sucesso das ações em saúde. Para Cleudes, que assumiu nesta semana a Superintendência de Acesso a Serviços Hospitalares e Ambulatoriais da SES-GO (Suprass), as prefeituras acabam investindo mais do que os 15% exigidos legalmente em saúde e, por isso, as informações corretas são a base para a definição de estratégias precisas.

Silvana Bittencourt, editora-executiva do jornal O Popular, parceiro na realização do 1º Fórum Conexão Futuro Saúde, a informação relacionada à saúde tem importância ainda maior, pois determina qualidade de vida e pode salvar vidas. O tema saúde, segundo pesquisas citadas por ela, está entre as maiores preocupações dos brasileiros e sempre é um dos principais assuntos das campanhas eleitorais. "Conheci o Conecta SUS recentemente e ele é uma proposta interessante para a agilidade de informar em saúde. A informação é o oxigênio com maior valor para a área da saúde e depende da colaboração de todos os gestores”, afirmou Silvana Bittencourt.

Cases

Ainda pela manhã, os participantes conheceram três cases de sucesso em quatro municípios goianos. O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Sudoeste, com sede em Quirinópolis; o Aedes Zero, com as experiências de Morrinhos e São Patrício; e a utilização do Conecta SUS no município de Caldas Novas.

Videoconferências

A programação da tarde do 1º Fórum Conexão Futuro Saúde teve início com uma videoconferência instantânea com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra – ambos diretamente de Brasília – e o secretário Leonardo Vilela do Conecta SUS. Os dois ministros estiveram por duas vezes, cada um, no Conecta SUS e vão usar o Centro como modelo para implantação de projetos em suas pastas. Durante mais de uma hora eles conversaram sobre ações específicas de suas áreas e responderam a questionamentos dos participantes do evento.

Ricardo Barros fez uma prestação de contas da sua gestão no Ministério da Saúde até o momento. Comentou que foram R$ 148,6 milhões em recursos de emendas e custeio destinados a Goiás em dezembro do ano passado, disse que existem hoje 339 obras de saúde em execução no Estado, citou número de UPAs habilitadas, Mais Médicos e outros.

De acordo com Ricardo Barros, são prioridades do Ministério da Saúde a informatização – 100% dos brasileiros terão prontuário eletrônico – e a prevenção e promoção da saúde. Ele reforçou que em seu primeiro ano de gestão, a meta é economizar R$ 3 bilhões para investir em serviços de saúde.

Barros também agradeceu a oportunidade de poder falar com os gestores dos 246 municípios goianos e parabenizou Goiás pelo avanço, liderança e pioneirismo do trabalho que tem sido realizado em Goiás na área da Saúde, especialmente o Conecta SUS que será referência para o Ministério da Saúde. "O Conecta SUS tem um excelente controle com o georreferenciamento dos focos do Aedes aegypti e é um modelo a ser copiado”, ressaltou.

O ministro Osmar Terra também comentou sobre importantes programas da área da assistência social que estão em andamento e novos que serão implantados. Para ele, o governo tem programas importantes que ajudam as pessoas carentes a sobreviverem. E, além disso, o objetivo é desenvolver ações para que os cidadãos possam ter sua própria renda. Osmar Terra também falou sobre a implantação no ministério do Conecta SUAS, o Conecta SUS da área de assistência social.

Em todos os momentos, os participantes tiveram a oportunidade de fazer perguntas e esclarecer dúvidas com os expositores, inclusive com os ministros da Saúde e do Desenvolvimento, secretário Leonardo Vilela e representantes das cidades dos cases apresentados. Durante o evento, o gerente do Conecta SUS, Jean Pierre Pereira, esteve à disposição dos gestores e técnicos para explicações sobre o funcionamento do Centro de Informações da SES-GO.

Palestra

Para encerrar o 1º Fórum Conexão Futuro Saúde, os participantes foram contemplados com uma palestra de Mário Sérgio Cortella. Filósofo, autor de diversos livros, professor universitário brasileiro e ex-secretário Municipal de Educação de São Paulo falou um pouco das suas experiências e de suas obras. Como reflexão aos novos gestores deixou a seguinte mensagem: "A tarefa do poder público é servir e não se servir. O poder deve servir a uma sociedade. (…) Precisamos nos preparar melhor para fazer aquilo que nos dispomos a fazer.”

Fonte: CONASS

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2017 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive