Espaço do

Familiar


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

[CÂNCER DE MAMA] Ana Maria Bianchini

Compartilhando Experiência



Essa entrevista foi preenchida em 10/07/2015

  • Instituto Oncoguia - Você poderia se apresentar? Ana - Trabalho na área da saúde desde 1986, me graduei enfermeira em 2005 e permaneço atuando como tal.. Tenho 47 anos, solteira e espiritualizada. Tenho 17 irmãos ( 9 irmãs e 8 irmãos) e vários sobrinhos, meus pais há alguns anos retornaram a Casa Paterna por outras doenças e não câncer.
  • Instituto Oncoguia - Quem em sua família tem/teve câncer? Ana - Uma das minhas irmãs foi diagnosticada com câncer de mama em 2006, com recidiva em 2008 na cicatriz do primeiro.
  • Instituto Oncoguia - Sabemos que o diagnóstico de um câncer também tem um impacto grande na família, como você lidou com esse momento? Ana - Sim, e como enfermeira, a relação diagnóstico e cura se conflitam, ainda mais quando estamos lidando com doenças ainda ditas mortais. Tive uma base religiosa muito sólida, cresci ouvindo que Deus tudo pode e que não permite que nos aconteça nada a qual não seremos capaz de enfrentar, então, deixei os meus conhecimentos técnicos de lado e me agarrei a minha fé.
  • Instituto Oncoguia - Quais foram os principais desafios enfrentados? Ana - 1º) A dificuldade de conseguir consulta com oncologista na rede SUS 2º) Transmitir esperança de vida para a minha irmã 3º) Proporcionar conforto e segurança para a minha irmã 4º) Orientar os familiares e a própria doente para que aceitem o curso natural da doença.
  • Instituto Oncoguia - De que forma você ajudou seu familiar? Ana - Apoiando, me fazendo presente em praticamente todos os momentos, desde uma alimentação ideal para a doença até a estimulação de uma prática espiritual.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou se informar sobre a doença? Isso lhe ajudou? Ana - Sim, no meu caso, como enfermeira, são as experiências cotidianas que entram em choque com a teoria científica.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou apoio psicológico? Se sim, de que forma isso lhe ajudou? Ana - Não especificamente, mas gostaria de relatar que o apoio veio das pessoas nas ruas e que em algum momento fui importante para elas, dos amigos e colegas de trabalho e sobre tudo da família.
  • Instituto Oncoguia - Após a descoberta do câncer no seu familiar, você ficou mais atento com a sua própria saúde? De que forma você se cuida? Ana - Sim, realizando mamografias de controle e mudanças de hábitos de vida.
  • Instituto Oncoguia - Que conselho ou dica você daria para um familiar que esta enfrentando o câncer em casa? Ana - Encare a vida e a doença como ela é, sem gastar energia desnecessária com os casos de insucessos e sim com as atividades que une a família.
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Instituto Oncoguia? Ana - Através do nosso oncologista em 2009., quando eu diagnostiquei um tumor na mama e como minha irmã estava recém terminando o tratamento de radioterapia e eu começando, senti um baque profundo e precisava partilhar as minhas frustrações com outras pessoas que estavam no mesmo barco.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Ana - Não. Somente a agradecer pelos conteúdos do site que nos serve como alívio as nossas dores.


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive