Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio
Roche Norvatis Varian Bristol Lilly Amgen Pfizer Astrazeneca Bayer Janssen Msd Google grants Techsoup Lookmysite Ipsen Servier UICC Merck Abbvie Mundipharma United Medical Takeda Astellas

[Câncer de Esôfago] Viviane Anacleto

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 22/10/2017

  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Viviane - Tenho 34 anos, gaucha casada com um Paulista, sem filhos, descobri o câncer fazendo exames para engravidar em 2015.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Viviane - Foi assustador, mas ao mesmo tempo sempre me mantive confiante e otimista com relação ao tratamento. Tive vários contratempos nesses dois anos mas não me deixarei abater jamais!
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Viviane - Emagrecimento, saciedade e sensação de estufamento.
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? Viviane - Nenhuma.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Viviane - Em me tratar e terminar logo com tudo isso!
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Viviane - Se a equipe médica estava optando pelo melhor tratamento diante de tantas opções para conduzir o tratamento.
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Viviane - Iniciei o terceiro protocolo de químio, tive metástases nos ovários e fizemos uma histerectomia antes tentamos químio com o irinotecano que não surtiu o efeito desejado, o primeiro protocolo foi com Folfox pois tínhamos muitos gânglios na região do mediastino onde tivemos um bom resultado, este novo protocolo é uma combinação de ciransa e pacletaxel pois surgiram pequenos focos no intestino que causaram obstrução. Ufaaaa
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Viviane - Químio, cirurgia, radio... Qualquer um é muito agressivo ao paciente, o tratamento contra o câncer é cruel, seja qual for.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Viviane - Muitos efeitos. Perdi muito peso e já não me reconhecia diante do espelho, perdi os cabelos... Senti náuseas horríveis... Após a histerectomia senti calores, mudança de humor... São inúmeros os efeitos. O que me ajuda é minha família, minha fé e as sessões de terapia.
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Viviane - Ótima, o Dr. Pedro e sua equipe são sempre muito claros.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Viviane - Bem no inicio, me tratei no hospital São Camilo Pompéia em SP. Quando tive o diagnóstico era uma equipe, mas quando iniciei a químio o hospital trocou a equipe da onco. E como meu conveio não cobria o atendimento na clínica do Dr. Agnaldo, dei andamento com a nova equipe do hospital, mas nos adaptamos super bem.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Viviane - Iniciei a pouco tempo, mas já tem feito muita diferença, já me sinto mais confiante com relação a alguns sentimentos.
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Viviane - Ainda não estou em condições físicas de voltar as atividades profissionais, meu foco é prioridade é minha saúde e recuperação.
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Viviane - Estou de licença desde o diagnóstico, devido a algumas complicações que tive.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Viviane - Sim, INSS e FGTS.
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Viviane - Voltar a vida normal, retomar os estudos e trabalho, viajar e ser mãe. Meu marido e eu estamos na fila de adoção.
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Viviane - Não se desespere, tenha fé e seja forte, se mantenha forte!
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Viviane - Pesquisas na internet.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Viviane - Abordar com mais frequência outros tipos de câncer, as pessoas precisam estar conscientes de que o câncer não escolhe idade, sexo ou cor da pele.
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! Viviane - Investimento. Os políticos com toda sua ambição estão matando os brasileiros de todas as formas possíveis, ter um tratamento eficiente e digno para uma doença tão cruel e assustadora é o mínimo que governo deveria oferecer ao paciente.


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive