Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

[Câncer de Mama Avançado] Vera Ximenes

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 26/09/2016

Vera Ximenes
  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Vera - Vera Ximenes, 39 anos, educadora de infância, escritora e ilustradora. Sou casada há 9 anos, tenho 2 filhas (9 e 6 anos) e moro em Portugal há 12 anos, Aveiro.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Vera - Autoexame.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Vera - No autoexame detetei um pequena bolinha, do tamanho de uma ervilha...
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? Vera - Primeiramente foi mal diagnosticado, o médico que avaliou os exames (ecografia mamária e mamografia) disse que não era maligno. Não pediu biópsia. Entretanto, passados alguns meses, senti que a 'bolinha' crescia, exponencialmente, fiz nova bateria de exames e em fevereiro tive o diagnóstico: tumor na mama com 6 cm, com metástase nos gânglios.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Vera - Pensei nas minhas filhas, queria ter a oportunidade de vê-las crescer, tive medo de não conseguir...Tive medo das dores que iria ter e todo o sofrimento causado durante a tentativa de me manter viva...
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Vera - As minhas filhas...Estando num país que não é o meu, sem a família por perto, tive medo de não ter o apoio necessário, em todos os níveis.
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Vera - Comecei o tratamento de quimioterapia em 19 de fevereiro de 2015, terminei em julho de 2015 os 8 ciclos de quimio, logo depois, em setembro fiz a cirurgia (mastectomia, salvaguardando pele e mamilo). Em novembro iniciei 30 sessões de radioterapia. Neste momento continuo tomando o regulador hormonal, Tamoxifeno, e assim o farei nos próximos 4 anos. Sem dúvidas, a fase mais difícil foi a fase da quimioterapia. E todas as outras fases, cada uma a sua maneira, foi difícil de ultrapassar, contudo, a resiliência, acompanhou-me durante todo o processo, sempre tive fé, otimismo e coragem para avançar cada etapa.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Vera - Quimioterapia! É um restart no nosso organismo, é literalmente uma morte anunciada de todas as células, boas e más. Nunca me senti tão doente na vida, como me senti durante este processo.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Vera - Senti todos e mais alguns! :) Lidei com otimismo e perseverança, dizia sempre pra mim, ao acordar: é menos um dia de tratamento! Vai passar!
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Vera - No início foi boa...Depois passei a ser mais um número. Os médicos acabam por nos tratar como 'números', não há sensibilidade que chegue para lidar com esta doença tão hostil... Ou se é um médico/ser humano fantástico, ou somos obrigados a obedecer o padrão/protocolo. Não fui vista como um indivíduo, não fui tratada de forma holística no hospital. Tentei fazer este trabalho por fora, pois afinal, o câncer não atinge somente o nosso corpo físico, o nosso psicológico também fica doente.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Vera - Sim! Nas diversas fases dos tratamentos, estive em contato com profissionais de fisioterapia, psicologia, pratiquei Reiki e pilates, mas a atividade que salvou a minha mente foi a pintura.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Vera - Sim! Tive um psiquiatra e uma psicóloga que me ajudaram a prosseguir neste caminho tortuoso e cheio de armadilhas para a mente. Foi de extrema importância, essencial!
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Vera - Acabei de fazer uma nova cirurgia para tentar amenizar as dores causadas pelas fibroses causadas pela radioterapia. Fiz simetria das mamas, estou no processo de recuperação, a espera de recuperar de volta a minha vida.
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Vera - A minha profissão é totalmente incompatível com esta doença. Sou educadora em creche, a exposição aos vírus e doenças poderiam ser fatais para mim. E como fiz esvaziamento da mama, fiquei com grau de invalidez de 65%. Nunca mais poderei pegar pesos no braço direito.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Vera - Sim. Estive subsidiada pela Segurança Social até julho de 2016. Neste momento conto voltar em outubro.
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Vera - Novos livros, novos artigos no blog, ajudar pessoas que estão passando pelo processo doloroso do câncer. Viver feliz, todos os dias, um dia de cada vez... Continuar vendo as minhas meninas crescendo ;)
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Vera - Não sendo uma notícia fácil para se 'digerir', aconselho, sobretudo, OTIMISMO! Foco e muita fé! Pensar a curto prazo, fazer planos curtos, viver um dia de cada vez, ajuda-nos muito...ver pequenos objetivos de vida sendo cumpridos, numa fase tão dura, dá-nos força para continuar! Quando olhamos para trás vemos o tanto que já lutamos, e no meio desta bagunça toda, porque não sentir orgulho de nós próprios! Saber admirar a nossa força e determinação na luta pela vida.
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Vera - Infelizmente conheci tarde, levando em consideração que a fase mais crítica (quimio) eu ainda não tinha acesso a Oncoguia... Hoje é o meu maior Guru! Gosto de estar sempre por dentro das novidades na área da oncologia, gosto de ler a força e a determinação do ser humano, admiro a forma como cada um tem de encontrar o seu caminho para uma sobrevida com qualidade.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Vera - Gostaria de dar-vos a conhecer o meu Blog Mãe Borboleta. Ali estão colecionados os textos que acompanharam toda a minha trajetória de luta contra esta doença tão hostil, na primeira pessoa, eu Vera Ximenes, mãe de duas meninas linda... No blog também conto toda a história de como surgiu o álbum ilustrado Mãe Borboleta, editado pela Afrontamento - Portugal.
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! Vera - Infelizmente não tenho conhecimento de como estão os processos por aí...deixei o país há 12 anos, e já nesta época a saúde estava totalmente falida...espero muito sinceramente que este cenário tenha mudado. Aqui em Portugal fui muito bem cuidada e nunca me faltou nada! Um viva bem grande à saúde neste país!


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2022 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive