Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio

[Câncer de Colo do Útero] Silvia Oliveira Rodrigues

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 28/11/2017

Silvia Oliveira Rodrigues
  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Silvia - Meu nome é Silvia, moro na cidade de Areiopolis, interior de São Paulo, tenho 29 anos, casada, tenho 1 filha de 10 anos. Trabalho como tratorista e sou portadora do lúpus.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Silvia - Descobri com um exame preventivo de rotina, no qual o resultado foi neoplasia intrapitelial de alto grau nic 3. Depois fiz um exame chamado "conização" e o resultado foi carcinoma in situ nic 3, nível 3, com expansão glandular.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Silvia - Bom, como tenho lúpus talvez tenha sentido algum sintoma, mas tudo que eu sentia eu relacionava com esse diagnóstico. Um sintoma que senti e achei que tinha alguma coisa errada foi um inchaço do lado esquerdo, próximo da pelve.
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? Silvia - Nenhuma, só achei complicado a parte de esperar os resultados da biópsia. Essa espera é angustiante.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Silvia - Fiquei muito triste. Me senti sem chão, pensei "porque comigo?", queria saber o porque de tudo. Mas tive que ser forte, pois não queria ver a minha família sofrendo. As vezes nem eu tinha certeza de nada e apenas dizia à eles "calma, vai ficar tudo bem".
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Silvia - Minha família em primeiro lugar e como seria o que iria acontecer, como lidaria com isso...  Afinal, é uma coisa que a gente nunca imagina que vai acontecer com a gente.
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Silvia - Sim, eu fui operada no dia 13 de novembro de 2017, fiz a histerictomia total e estou me recuperando ainda, pois é uma cirurgia que o pós operatório é muito doloroso. Sinto muita dor, mas graças a Deus a cirurgia foi o suficiente e não vou ter que fazer radio e nem quimioterapia.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Silvia - A cirurgia foi só o que eu fiz e foi muito difícil, senti muita dor.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Silvia - As dores da cirurgia mesmo. A dor só era aliviada quando ia ao Pronto Socorro e tomava medicamento. Tive muito apoio da minha família e foi muito ótimo, me ajudou bastante.
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Silvia - Meu ginecologista é muito bom. Ótimo profissional e que, antes de qualquer coisa, também pensou em me dar qualidade de vida, pois ele já tinha me garantido que faria a cirurgia radical (onde ele também tiraria os meus ovários) e de última hora ele resolveu não tirar para me dar mais qualidade de vida (pois não poderia fazer reposição hormonal por causa do lúpus e as medicações que tomo para controlar a doença). Meu oncologista também é muito bom maravilhoso, um excelente profissional.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Silvia - Não, nenhum outro.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Silvia - Não fiz. Coloquei toda a minha fé em Deus e tentei fazer o máximo para ter somente pensamentos positivos.
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Silvia - Hoje, graças a Deus, me sinto aliviada e com uma forma diferente de ver a vida. Acho que nunca mais serei a mesma... Também tudo foi um aprendizado, eu cresci muito como pessoa, as vezes a gente não sabe o porque de tantas coisas e eu aprendi a dar mais valor ainda do que eu já dava às pessoas e também que dias melhores sempre virão, é só confiar e não desistir nunca!
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Silvia - No momento estou afastada pelo INSS.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Silvia - Sim, o INSS.
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Silvia - Tentar ser feliz e fazer cada dia valer a pena. Também quero ser diferente, um ser humano melhor como mãe e continuar lutando sempre.
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Silvia - Eu falaria pra essa pessoa não entrar em desespero e colocar Deus acima de qualquer coisa. Pensar positivo, que tudo vai dar certo e que ficar perto da sua família também ajuda muito, e nunca esquecer que existe um Deus e que os planos dele são sempre maiores que os nossos.
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Silvia - Pelo Google.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Silvia - Não, vocês estão de parabéns, pois nas minhas angústias meu consolo saia daqui.


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive