Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio

[Câncer de Mama] Mara Rejane da Silva Lobato

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 22/10/2017

  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Mara - Conhecida como Jane Lobato, atualmente com 41 anos, mãe de duas grandes bênçãos Carol (21 anos) e Renan (14 anos), casada com João aquele que se tornou a extensão do meu corpo em todos os procedimentos cirúrgicos referente ao câncer, abençoado com uma linda família e amigos que me deram forças para seguir enfrente nessa caminhada, atendente em um cemitério e moro em Natal/RN.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Mara - Sempre faço o auto exame e tenho um conhecimento do meu corpo, no começo de junho de 2016 cheguei do trabalho, fui tomar banho e ao fazer o auto exame percebi um nódulo bem pequeno na mama direita, pensei algo está errado, dai dei inicio a minha saga, com consultas e exames. Sempre muito bem acompanhada pois os profissionais que o Senhor colocou em minha vida são Anjos aqui na terra.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Mara - Nódulo na mama direita.
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? Mara - Somente a demora para realização do exame de mamotomia, foi um mês de espera para fazer e mais alguns dias para receber o resultado da biópsia.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Mara - No fundo eu já sabia, a única coisa que passava na minha cabeça: como amenizar o sofrimento da minha família e se iria morrer.
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Mara - Minha família!
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Mara - Fiz uma quadrante em setembro de 2016, em outubro de 2016 tive que fazer a mastectomia simples, não houve necessidade de quimio e nem radio, faço uso do tamoxifeno desde novembro de 2016, acompanhamento com a Mastologista de 6 em 6 meses, com oncologista 3 em 3 meses, fiz minha reconstrução em abril de 2017 e irei finalizar o processo agora em novembro com a mastoplastia da mama esquerda e a retirada da válvula do expansor. Tem uma frase que um colega de trabalho disse: Unidos tudo vai ser menos doloroso, e assim foi com fé Deus encaminhou tudo, confiei fiz o que me era indicado pelos profissionais e muita vibração através da união da minha família e amigos, cá estou aqui hoje.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Mara - O mais difícil e confirmar o diagnostico e aceitar que você está com câncer, depois que aceitei e disse eu quero viver, eu vou ficar boa para honra e glória do Senhor.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Mara - Meu corpo veio se adaptar ao uso do tamoxifeno depois de uns cinco meses, o essencial foi sempre o apoio dos que estavam juntos comigo nessa.
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Mara - Todos os profissionais que estão ao meu lado são anjos(Dra Aline/Mastologista, Dra Karla!Oncologista, Dr Flávio/Cirurgião Plástico, Dra Aline/Fisio e todos os profissionais dos centros médicos onde passei), da porta de entrada da LIGA a sala de Dra Karla(oncologista) me sinto segura e não deixo que o episódio de ter tido um câncer não me deixe viver ou faça eu viver com medo.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Mara - Dra Aline/ Mastologista, Dra Aline/ Fisio e Dr Flávio/ Cirurgião Plástico.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Mara - Não, me entreguei e consagrei a minha vida ao Senhor, que encaminhou tudo e o apoio de minha família e amigos.
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Mara - Viver um dia de cada vez como se fosse único, hoje sei que sou outra MULHER muito mais forte e maravilhosamente linda.
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Mara - Ainda estou pelo INSS.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Mara - Somente auxilio doença.
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Mara - Continuar a dar valor aos momentos únicos da vida ao lado daqueles que fazem minha vida ser única.
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Mara - Viva seu momento de tristeza (permita se chorar se quiser), faça o que te for orientado pelo teu profissional e jamais perca a fé em Deus!
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Mara - Através de pesquisa na NET.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Mara - Não, gosto muito das informações que vocês passam.
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! Mara - Valor a saúde pública, aos profissionais, aos nossos familiares e a nós.


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive