Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio

[Tumores Ósseos] Ludmilla Costa Silva

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 20/04/2018

  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Ludmilla - 26 anos, assistente Social, não tenho filhos, união estável, residente em São Raimundo Nonato - Piauí.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Ludmilla - Após um problema de visão, passei por diversos oculistas até que um me encaminhou para um neurologista. Aos 15 anos tive crise convulsiva, mas devido a localização do tumor não foi possível identificar através da tomografia.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Ludmilla - Os primeiros sintomas foram visão dupla e perda da sensibilidade da pele do lado esquerdo do rosto.
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? Ludmilla - As dificuldades não foram muitas porque o problema já estava avançado, após um processo cirúrgico foi possível realizar uma biopsia.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Ludmilla - ARRASADA! Tinha 19 anos, cursando o 3º período do Curso de Direito e senti medo do que estava por vir e que não tivesse mais a possibilidade de levar uma vida normal, como qualquer outro adolescente.
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Ludmilla - Bastante medo de morrer e preocupação com os que meus familiares poderiam sofrer com isso.
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Ludmilla - Já finalizei o tratamento a nove anos "graças a Deus", e durante a jornada de internação, tratamentos, exames e consultas tive a sorte de encontrar pessoas muito iluminadas que me encorajavam todos os dias para que o objetivo da cura fosse alcançado.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Ludmilla - No meu caso não diria tratamento, acho que o processo de aceitação da doença e caminhos de definição do tratamento são mais difíceis. As reações do tratamento são ruins, principalmente a queda do cabelo.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Ludmilla - Muito cansaço, dores no corpo, enjoos e falta de apetite.
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Ludmilla - Muito boa, ele me encorajou bastante.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Ludmilla - Os amigos profissionais da radioterapia me ajudaram bastante com seu carinho e palavras de conforto.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Ludmilla - Não tive acompanhamento psicológico.
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Ludmilla - Estou bem, vivendo um dia de cada vez, sempre fazendo meu retorno aos médicos, evitando desgastes. Trabalho muito e sempre procuro estar em PAZ.
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Ludmilla - Só parei de trabalhar durante o tratamento, após continuei normalmente.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Ludmilla - Não busquei, na época ainda não se falava muito nisso. A ajuda partiu de familiares e amigos.
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Ludmilla - Viver um dia de cada vez, buscar sempre manter uma vida saudável e mostrar para as pessoas que nem sempre o câncer é um caminho sem volta. 
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Ludmilla - Tenha fé, busque estar perto de quem você ama e tenha sempre em mente a cura e a vida após o tratamento.
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Ludmilla - Pesquisando sobre o problema de saúde que tive.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Ludmilla - Mantenham sempre o site atualizado para que as pessoas que esteja passando por isso se mantenha informados.
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! Ludmilla - Saúde de qualidade e mais profissionais para diminuir as filas de espera onde agrava muito dos casos da doença, dificultando a cura. Pensem mais nas pessoas. 


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive