Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio

[Leucemia Linfoide Aguda (LLA) ] Isabel Ribeiro

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 17/12/2017

Isabel Ribeiro
  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Isabel - Sou Isabel, tenho 45 anos, casada,  2 filhos, 4 netos e assistente administrativa. Moro em São Paulo, capital.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Isabel - Descobri em outubro de 1985, tinha acabado de fazer 13 anos e comecei a sentir dores de cabeça, tonturas.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Isabel - Tonturas, dores de cabeça, falta de apetite e muito cansaço.
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? Isabel - Bom, na época era precário. Fiz um hemograma, fui internada e fiz primeira transfusão de sangue. Tive alta no outro dia.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Isabel - Não, soube no começo que meus pais me esconderam e falavam que estava com anemia. Fui internada mais duas vezes até descobrirem que era leucemia e não teria recurso. Me mandaram para casa pra me despedir da minha família. No outro dia fui, encaminhada para o hospital das clinicas e lá fui diagnosticada com LLA terminal. 
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Isabel - Não queria ficar internada, tinha medo de TUDO. Tinha apenas 13 anos. Quando resolveram me contar eu quase pirei. Eu? Câncer? Falei para o meu pai que iria lutar. Minha preocupação por incrível que pareça era que nunca poderia ser mãe.
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Isabel - Já terminei o tratamento há 29 anos. Faço hemograma para acompanhar, mas pela misericórdia de Deus fui mãe de dois meninos que me deram 3 netinhos e 1 netinha.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Isabel - A quimioterapia. Pois ela me trouxe muitas reações terríveis e até hoje ainda sinto sintomas relacionados ao tratamento, infelizmente.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Isabel - Muito enjoos. Desespero... O que mais ajudou foi ter minha família ao meu lado. O amor supera tudo.
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Isabel - Maravilhosa! Dra. Beatriz, agora aposentada, mora no exterior, mas se sente avó e bisavó.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Isabel - Não.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Isabel - Não na época mas acho super importante e necessário. Mas agora foi preciso e me ajuda muito a entender o que passei e o motivo de tudo isso.
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Isabel - Normal... Ou quase! rsrs Sou uma LLA em remissão, com marido, filhos, netos e emprego. Sou meio maluquinha e tomo antidepressivos, pois na época não tive acesso a psicóloga.
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Isabel - Trabalho sim.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Isabel - Nunca, pois era adolescente e minha mãe nunca soube que eu tivesse direito e agora acho que já não tenho mais. 
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Isabel - Viajar, viajar. Viver e viver...
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Isabel - Tenha fé em Deus, Ele pode fazer milagres. Faça o que os médicos mandarem, por mais difícil que seja o tratamento, ele pode te salvar.
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Isabel - No Facebook.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Isabel - Continuem incentivando as pessoas! Como queria que na minha época tivessem vocês para me ajudar. Parabéns pelo projeto.
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! Isabel - Por favor, liberem medicamentos para a cura do câncer. Eu sei que há 30 anos era mais difícil, mas hoje em dia vocês podem fazer isso. Hoje é o povo, amanhã poderá ser você ou seu familiar.


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive