Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio
Roche Norvatis Varian Bristol Lilly Amgen Pfizer Astrazeneca Bayer Janssen Msd Google grants Techsoup Lookmysite Ipsen Servier UICC Merck Abbvie Mundipharma United Medical Takeda Astellas

[Leucemia Linfoide Aguda (LLA) ] Isabel Ribeiro

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 17/12/2017

Isabel Ribeiro
  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Isabel - Sou Isabel, tenho 45 anos, casada,  2 filhos, 4 netos e assistente administrativa. Moro em São Paulo, capital.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Isabel - Descobri em outubro de 1985, tinha acabado de fazer 13 anos e comecei a sentir dores de cabeça, tonturas.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Isabel - Tonturas, dores de cabeça, falta de apetite e muito cansaço.
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? Isabel - Bom, na época era precário. Fiz um hemograma, fui internada e fiz primeira transfusão de sangue. Tive alta no outro dia.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Isabel - Não, soube no começo que meus pais me esconderam e falavam que estava com anemia. Fui internada mais duas vezes até descobrirem que era leucemia e não teria recurso. Me mandaram para casa pra me despedir da minha família. No outro dia fui, encaminhada para o hospital das clinicas e lá fui diagnosticada com LLA terminal. 
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Isabel - Não queria ficar internada, tinha medo de TUDO. Tinha apenas 13 anos. Quando resolveram me contar eu quase pirei. Eu? Câncer? Falei para o meu pai que iria lutar. Minha preocupação por incrível que pareça era que nunca poderia ser mãe.
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Isabel - Já terminei o tratamento há 29 anos. Faço hemograma para acompanhar, mas pela misericórdia de Deus fui mãe de dois meninos que me deram 3 netinhos e 1 netinha.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Isabel - A quimioterapia. Pois ela me trouxe muitas reações terríveis e até hoje ainda sinto sintomas relacionados ao tratamento, infelizmente.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Isabel - Muito enjoos. Desespero... O que mais ajudou foi ter minha família ao meu lado. O amor supera tudo.
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Isabel - Maravilhosa! Dra. Beatriz, agora aposentada, mora no exterior, mas se sente avó e bisavó.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Isabel - Não.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Isabel - Não na época mas acho super importante e necessário. Mas agora foi preciso e me ajuda muito a entender o que passei e o motivo de tudo isso.
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Isabel - Normal... Ou quase! rsrs Sou uma LLA em remissão, com marido, filhos, netos e emprego. Sou meio maluquinha e tomo antidepressivos, pois na época não tive acesso a psicóloga.
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Isabel - Trabalho sim.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Isabel - Nunca, pois era adolescente e minha mãe nunca soube que eu tivesse direito e agora acho que já não tenho mais. 
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Isabel - Viajar, viajar. Viver e viver...
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Isabel - Tenha fé em Deus, Ele pode fazer milagres. Faça o que os médicos mandarem, por mais difícil que seja o tratamento, ele pode te salvar.
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Isabel - No Facebook.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Isabel - Continuem incentivando as pessoas! Como queria que na minha época tivessem vocês para me ajudar. Parabéns pelo projeto.
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! Isabel - Por favor, liberem medicamentos para a cura do câncer. Eu sei que há 30 anos era mais difícil, mas hoje em dia vocês podem fazer isso. Hoje é o povo, amanhã poderá ser você ou seu familiar.


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive