Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio
Roche Norvatis Varian Bristol Lilly Amgen Pfizer Astrazeneca Bayer Janssen Msd Google grants Techsoup Lookmysite Ipsen Servier UICC Merck Abbvie Mundipharma United Medical Takeda Astellas

[Câncer de Ovário] Elenice dos Santos Palhano

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 14/04/2017

  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Elenice - Meu nome é Elenice, tenho 47 anos, sou casada, não tenho filhos e moro na cidade de Lages, SC.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Elenice - Minha barriga cresceu e eu não tinha apetite. Procurei um gastro que falou que eu estava com uma hérnia e decidiu operar. Quando eu acordei da cirurgia, o médico disse que tinha tirado uma hérnia enorme e os meus ovários que estavam comprometidos. Ele mandou os ovários pra biópsia e quando veio o resultado eu quase tive um treco. Era adenocarcinoma seroso de alto grau estádio 4 com metástases no intestino e epiplon.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Elenice - Inchaço abdominal e falta de apetite.
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? Elenice - A demora do resultado da biópsia.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Elenice - Em choque total. Senti um desespero tão grande, uma dor tão grande, uma tristeza em dar a má notícia pra família, um sentimento de morte próxima.
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Elenice - Dó da minha família, especialmente do meu marido. Não queria que eles sofressem por mim.
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Elenice - Já terminei o tratamento. Fiz cirurgia e 6 sessões de quimioterapia. Estou em remissão.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Elenice - Foram as duas cirurgias. Após 9 dias da cirurgia abdominal, tive uma infecção muito grande. Fiquei hospitalizada novamente.Tiveram que abrir a cirurgia sem anestesia por causa da infecção e deixaram aberta para drenar, demorou 21 dias para fechar. Depois disso tive alta e duas semanas depois tive derrame pleural. Fiz uma cirurgia toráxica e fiquei com dreno no tórax por 6 dias. Foi tudo muito sofrível.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Elenice - Sim. Após cada sessão de quimioterapia sentia enjoo, vômitos, dores nas pernas, amargor na boca e dormência nos de dos das mãos e pés.
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Elenice - Muito boa. Ele é uma pessoa formidável, muito compreensivo. Adoro ele.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Elenice - Sim. Com um coloproctologista. Precisei fazer colonoscopia.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Elenice - Nunca fiz.
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Elenice - Normal. Me alimento bem, durmo bem, passeio bastante, faço cursinho de artesanato, viajo sempre que posso, curto bastante a natureza, vou na igreja buscar força em Deus.
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Elenice - Eu já era aposentada por problemas na coluna.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Elenice - Sim. FGTS, isenção de IPTU.
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Elenice - Fazer algumas reformas na minha casa, continuar meus cursinhos de artesanato, curtir bastante o meu marido e os meus animaizinhos de estimação, passear e principalmente fazer um trabalho voluntário para ajudar as pessoas que passam pelo mesmo problema.
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Elenice - Chore tudo o que tiver que chorar, depois levante a cabeça, busque força em Deus e lute com todas as suas forças.
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Elenice - Indicação do grupo Câncer de Ovário no Facebook.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Elenice - Não.
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! Elenice - Não acredito mais nos políticos.


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive