Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio
Roche Norvatis Varian Bristol Lilly Amgen Pfizer Astrazeneca Bayer Janssen Msd Google grants Techsoup Lookmysite Ipsen Servier UICC Merck Abbvie Mundipharma United Medical Takeda Astellas

[Câncer de Mama] D.A.R.I.G.F

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 26/08/2019

  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) D.A.R.I.G.F - Sou funcionaria publica PMSP, tenho 51 anos, não tenho filhos, divorciada e de São Paulo - Capital.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? D.A.R.I.G.F - Desde de 2017. Sentia um nódulo abaixo da mama, onde o elástico da borda do sutiã apoia o ferrinho do bojo e que da volume no seio.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? D.A.R.I.G.F - Não, apenas o elástico e ferro do sutiã incomodava e causava dor as vezes. Nunca pensei que pudesse ser um câncer. Achava que seria nódulo de fazer esforço físico e carregar peso, pois era muito próximo da pele e até visível.
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? D.A.R.I.G.F - Apenas o fato de ser atendida em hospital publico. Tudo que a gente precisa consulta, exames etc o agendamentos demora 4/5/6 meses entre um atendimento e outro. A demora entre o relato para o medico ginecologista, ter que fazer os exames primários e depois o agendamento do mastologista para exames específicos foi grande. Da minha queixa para ginecologista até o atendimento do mastologista demorou mais de 1 ano. Ter histórico de família e não ter engravidado penso que era o que chamamos "grupo de risco". No entanto, não me solicitaram fazer exames de dosagem hormonais de estrógeno e progesterona, que é a causa de meu câncer. Também teve o fato de meu nódulo não ter sido considerado de risco, pois em alguns exames de imagem anteriores como na mamografia e no ultrassom, o nódulo foi considerado "normal".
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? D.A.R.I.G.F - Meu chão abriu. Senti angustia, desespero, medo de morrer, ansiedade. Queria muito buscar por repostas e também senti necessidade de buscar informações sobre a gravidade.
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? D.A.R.I.G.F - Será que vou ter tratamento, vai aumentar, vai ter em outros órgãos, peso da gravidade da doença, quais são os sintomas, pois não tinha nenhum sintomas. Como será agora?
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? D.A.R.I.G.F - Tive a confirmação do câncer em uma biopsia feita em 06/05/19, solicitada pelo mastologista. Fui encaminhada para os exames pré-operatórios e fiz a cirurgia em 26/07/19. Hoje estou encaminhada e aguardando atendimento na oncologia.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? D.A.R.I.G.F - Ainda não estou fazendo o tratamento adjuvante.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? D.A.R.I.G.F - Segundo meu mastologista deverei fazer radioterapia, não sei como é e nem sobre seus efeitos colaterais.
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? D.A.R.I.G.F - Tenho confiança no meu médico. Ele é objetivo, tem cuidado bem de mim e é muito atencioso, simpático e me esclarece as duvidas que pergunto. Porém me angustio muito, pois sinto que não posso perguntar tudo. São muitas dúvidas e ele não tem só a mim para atender... Tem sempre inúmeros pacientes para ele atender nos dias de consulta.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? D.A.R.I.G.F - Não.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. D.A.R.I.G.F - Ainda não.
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? D.A.R.I.G.F - Estou acreditando que vou ser curada com base na minha fé e na informação dos inúmeros caso de cura que fico sabendo que já aconteceram. Mas mesmo assim tenho muita angustia, dúvidas, insonia e ando constantemente fazendo pesquisas sobre o assunto.
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? D.A.R.I.G.F - Estou de licença médica pós-cirúrgica, mas nas primeiras informações meu medico disse que a licença seria de 15 a 30 dias e que iria poder voltar trabalhar.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? D.A.R.I.G.F - Ainda não. Eu não sei o que muda e quais são meus direitos enquanto funcionária pública, quais direitos tenho por causa da doença.
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? D.A.R.I.G.F - Desejo ficar curada, ter vida longa, poder estar perto da minha família e ajudar a todos. Quero estar presente e ajudar meus sobrinhos e sobrinhas quando precisarem de mim. Quero poder ajudar as pessoas quando puder com meus conhecimentos e experiencias pessoais e profissionais, enquanto forem úteis.
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? D.A.R.I.G.F - Se apegue a Deus, tenha fé, ore e peça que Deus ajude a ter sabedoria, paciência. Procure ser forte por mais frágil que esteja. Sei que é muito difícil, estou passando por isso, mas se eu fraquejar pode ser mais difícil de me levantar e me tornar forte novamente.
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? D.A.R.I.G.F - Pela Internet.
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! D.A.R.I.G.F - Deveria ter um profissional da assistência social da área da Oncologia preparado para fazer atendimentos com orientações, esclarecimento de duvidas e atuando junto com o médico da especialidade do caso (seja qual for o tipo e onde está localizado o câncer), pois o médico ambulatorial e cirurgião tem muitos pacientes e não podem ficar horas para atender em consultórios um paciente para responder todas as dúvidas enquanto outros esperam para ser consultados e avaliados. Enfim, ajudar na qualidade e melhoria para o paciente enfrentar a doença. Deveria ter mais hospitais públicos, assistência e atendimento rápido para agilizar o diagnóstico e o tratamento da doença. 


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive