Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio

[Câncer de Mama] Dalva Aparecida da Silva

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 22/06/2017

Dalva Aparecida da Silva
  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Dalva - Meu nome é Dalva, tenho 42 anos, sou divorciada e tenho dois filhos adultos. Trabalho como funcionária pública municipal em Governador Valadares, Minas Gerais.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Dalva - Fazendo mamografia de rotina.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Dalva - Sim, senti dor e febre local.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Dalva - Fiquei tranquila e comecei logo a correr atrás dos papéis para a cirurgia, em nenhum momento chorei ou perguntei a Deus "Porque?".
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Dalva - O pós operatório.
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Dalva - Fiz a cirurgia há oito meses e fiz quinze sessões de rádio há quatro meses. No momento, estou tomando o tamoxifeno.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Dalva - O tamoxifeno, por causa dos efeitos colaterais que são muito estressantes.
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Dalva - Queimaduras na pele por causa da rádio. Foi sofrido, mas superei.
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Dalva - Sinto um pouco de insegurança.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Dalva - Tenho acompanhamento com o cardiologista, pois sou hipertensa. Tenho acompanhamento também com o ginecologista por causa do câncer.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Dalva - Não.
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Dalva - Muita ansiedade e medos.
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Dalva - Continuo trabalhando, inclusive trabalhei durante a rádio.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Dalva - Não sei quais direitos tenho, não consegui nem o vale transporte gratuito pra fazer o tratamento.
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Dalva - Fazer faculdade.
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Dalva - Fé.
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Dalva - Através de um grupo de pessoas que lutam contra o câncer no face.
  • Instituto Oncoguia - Você tem alguma sugestão a nos dar? Dalva - Que vocês continuem na luta por nós, muitas vezes nos sentimos sozinhos sem ter a quem recorrer.
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! Dalva - Mais investimentos. Nosso país está uma vergonha no que se refere a tratamento pelo SUS.


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive