Espaço do

Paciente


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio
Roche Norvatis Varian Bristol Lilly Amgen Pfizer Astrazeneca Bayer Janssen Msd Google grants Techsoup Lookmysite Ipsen Servier UICC Merck Abbvie Mundipharma United Medical Takeda Astellas

[Câncer de Mama Avançado] Catarina

Aprendendo Com Você



Essa entrevista foi preenchida em 04/06/2018

Catarina
  • Instituto Oncoguia - Quem é você? (idade, profissão, tem filhos, casada, cidade e estado?) Catarina - Tenho 31 anos, 1 filha linda chamada Ana Julia com 10 anos, sou casada com Manoel há 8 anos, moro em são pedro da Aldeia - RJ.
  • Instituto Oncoguia - Como foi que você descobriu que estava com câncer? Catarina - Após um verão perfeito, fui passar hidratante no corpo senti algo na mama direita. Fui ao Ginecologista e ela acreditou ser apenas nódulos. Apos 1 mês aquele carocinho aderiu a pele. Entre idas e vindas de exames pré operatório, descobriu metástase no figado e osso.
  • Instituto Oncoguia - Você apresentou sinais e sintomas do câncer? Quais? Catarina - Na mama direita ele aderiu a pele, no fêmur senti dores e na coluna também.
  • Instituto Oncoguia - Quais dificuldades você enfrentou para fechar o seu diagnóstico? Catarina - Minha ginecologista não acreditou muito no inicio. mas apos foi tudo muito rápido.
  • Instituto Oncoguia - Como você ficou quando recebeu o diagnóstico? O que sentiu? No que pensou? Catarina - Fiquei arrasada. Tinha 29 anos, amamentei minha filha, não tenho casos de câncer na família, era completamente fora dos padrões. Naquela sexta feira, lembro a dor de ler o resultado como se fosse hoje. Senti essa dor por 3x, na mama, depois figado e depois no osso. Essa dor me ensinou a ser forte! Pensava muito na minha filha e na minha mãe! Meu marido estava ao meu lado...ele que nunca deixou a peteca cair!
  • Instituto Oncoguia - Qual foi a sua maior preocupação neste momento? Catarina - Acho que de inicio era como contar para minha mãe, como explica pra minha filha, o que vem por ai... Eu não sabia como ia começar e que tipo de vida teria, estamos acostumado a ver o câncer como uma sentença de morte. E não e..! To aqui pra mostrar!
  • Instituto Oncoguia - Você já começou o tratamento? Em que parte do tratamento você se encontra nesse momento? Se já finalizou, conte-nos um pouco sobre como foi enfrentar todos os tratamentos? Catarina - Comecei o tratamento rápido. Após o diagnostico de metástase corremos contra o tempo. Fiz radio na lesão da coluna e do fêmur direito. Fiz protocolo de petuzumab e transtuzumab. Fiz quimioterapia com docetaxel e carboplatina. Estou na menopausa induzida também. Enfrenta eles doeu novamente, perde os cabelos, cílios, vi minha auto estima indo pelo ralo...Doeu...Mas me fortaleceu! Hoje faço a cada 21 dias o pertuzumab e transtuzumab.
  • Instituto Oncoguia - Em sua opinião, qual é o tratamento mais difícil? Por quê? Catarina - Quimioterapia, sem duvidas. Os efeitos colaterais e as reações. Não existe não se importar com os cabelos caindo. Foi bem difícil, mas superei!
  • Instituto Oncoguia - Você sentiu algum efeito colateral diante ao tratamento? Como lidou com isso? O que te ajudou? Catarina - Sentia muito enjoo e fraqueza. Procurei ter uma alimentação saudável ao extremo! Suco e frutas!
  • Instituto Oncoguia - Como foi/é a sua relação com seu médico oncologista? Catarina - Ótima! Temos uma liberdade e me sinto em boas mãos.
  • Instituto Oncoguia - Você se relacionou com outros profissionais? Se sim, quais e por quê? Catarina - Até o momento não.
  • Instituto Oncoguia - Você fez ou faz acompanhamento psicológico? Se sim, conte-nos um pouco sobre a importância desse profissional nessa fase da sua vida. Catarina - Ainda não precisei. De início foi tudo muito difícil, mas aceitei e enfrentei!
  • Instituto Oncoguia - Como está a sua vida hoje? Catarina - Hoje tento levar uma vida normal nos intervalos das medicação e exames! Faço medicação a cada 21 dias. Mas consigo fazer tudo que quero. Saio com amigos, curto meu marido e minha filha. Tento ter uma rotina normal!
  • Instituto Oncoguia - Você continua trabalhando ou parou por causa do câncer? Catarina - Parei pela imunidade, infelizmente não pude continuar. Hoje ajudo minha irmã no escritório de contabilidade dela.
  • Instituto Oncoguia - Você buscou seus direitos? Se sim, quais? Catarina - Sim, saquei meu FGTS e dei entrada no auxílio doença.
  • Instituto Oncoguia - Quais são seus projetos para o futuro? Catarina - Viver! Sou formada em técnica de enfermagem e ano que vem pretendo fazer algo em relação a pacientes oncológicos!
  • Instituto Oncoguia - Que orientações você daria para alguém que está recebendo o diagnóstico de câncer hoje? Catarina - Chore, sofra, se der o direito de sofrer, e sua vida e você precisa passar por isso. Mas depois...Lute. Existe muito vida após o diagnostico!
  • Instituto Oncoguia - Como você conheceu o Oncoguia? Catarina - Por uma amiga de peito. Maria Paula, Lenço do dia!
  • Instituto Oncoguia - O que você acha que deveria ser feito para melhorar a situação do câncer no Brasil? Deixe um recado para os políticos brasileiros! Catarina - Acho que deveria ser mais falado. Temos que mostrar que o câncer não e uma sentença de morte, existe muita vida apos o diagnostico. e que nos paciente de câncer de mama metastático precisamos de espaço! Precisam ouvir a nossa voz!


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive